Redes sociais não poderão banir candidatos
Unsplash/dole777
Redes sociais não poderão banir candidatos

As grandes empresas de tecnologia do mercado mundial – Facebook , Twitter e Google – podem ser multadas caso barrem das plataformas qualquer candidato político na Flórida, EUA, de acordo com a nova lei assinada pelo governador, Ron DeSantis.

A lei veio depois que as redes sociais baniram o então presidente Donald Trump de suas plataformas por conta de seus comentários, pois podiam incitar mais violência após o acontecimento no Capitólio em janeiro. Conforme a lei – que entra em vigor em 1º de julho – a Comissão Eleitoral da Flórida multaria qualquer empresa de mídia social em US$ 250 mil (cerca de R$ 1 milhão) por dia, se removesse a conta de um candidato a um cargo estadual ou local.

A Flórida é o primeiro estado a decretar esses tipos de multas contra empresas de mídia social. “Se os censores da Big Tech aplicarem as regras de maneira inconsistente, para discriminar em favor da ideologia dominante do Vale do Silício, eles agora serão responsabilizados”, disse DeSantis, um político republicano, em comunicado.

Você viu?

Ainda não houve um posicionamento do Twitter , Google e nem Facebook . A Computer & Communications Industry Association, um grupo de defesa de tecnologia, disse que a nova lei seria praticamente inviável: “Este projeto de lei inconstitucional ameaça criar mais oportunidades para extremistas estrangeiros que trafegam propaganda antiamericana e menos oportunidades para os moradores da Flórida que usam a Internet.”

Além disso, os executivos de tecnologia testemunharam perante o Congresso sobre a mudança. Nesta segunda-feira, Nick Clegg, o ex-vice-primeiro-ministro do Reino Unido revelou várias idéias para regulamentações da internet , incluindo até a criação de um novo regulador digital.

Um conselho de supervisão que cuida de checar as decisões mais difíceis de moderação de conteúdo do Facebook manteve a decisão da rede social de suspender Trump da plataforma . Por outro lado, deixou para a empresa decidir por quanto tempo ele seria barrado da plataforma.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários