Tamanho do texto

Levantamento da Cisco também aponta que população global terá, em cinco anos, mais celulares que contas bancárias e pontos de água canalizada

O alto crescimento do número de smartphones, assim como, a popularização de vídeos possibilitados pela rede 4G, devem elevar o volume do tráfego de dados móveis em sete vezes nos próximos cinco anos. A projeção foi feita pela última edição da pesquisa Cisco Visual Networking Index, que faz projeções sobre o crescimento mundial de tráfego móvel. Segundo o levantamento, a população global terá, até 2021, mais celulares (5,5 bilhões) que contas bancárias (5,4 bilhões), pontos de água canalizada (5,3 bilhões) e telefones fixos (2,9 bilhões).

LEIA MAIS: Dia da internet segura: confira oito dicas para proteger a sua navegação

A projeção é que, até 2021, o tráfego global de dados móveis supere a marca de 49 exabytes por mês ou 587 exabytes ao final do ano. O valor é equivalente a 122 vezes ao registrado em 2011, por exemplo, e serviria para enviar 131 milhões de imagens. No Brasil, o consumo deverá crescer cinco vezes, passando de 1,8 exabytes/ano em 2016 para 9,4 exabytes/ano, em 2021. De acordo com a Cisco, o crescimento de transmissões de vídeos ao vivo e a popularização de dispositivos vestíveis serão os principais responsáveis pelo aumento do tráfego.

Vídeos ao vivo e realidade virtual serão alguns dos responsáveis por aumento de tráfego de dados móveis, segundo a Cisco
Shuttersock
Vídeos ao vivo e realidade virtual serão alguns dos responsáveis por aumento de tráfego de dados móveis, segundo a Cisco

LEIA MAIS: Facebook é processado por uso de foto de refugiado sírio em notícias falsas

O levantamento aponta que o número de visualizações de vídeos ao vivo pelo celular deverá crescer 39 vezes e representar 5% do tráfego total de vídeo móvel até 2021. No Brasil, o tráfego de vídeo crescerá 6,8 vezes, o equivalente a uma taxa de crescimento anual de 47%. Ao mesmo tempo, o número de dispositivos de realidade virtual deverá passar de 18 milhões em 2016 para, aproximadamente, 100 milhões até 2021. Enquanto isso, o tráfego deverá crescer 11 vezes, passando de 13,3 petabytes/mês para 140 petabytes/mês.

A preocupação de alguns especialistas é com a implantação em larga escala de infraestruturas de 5G até o início de 2020. Segundo Hugo Baeta, diretor do segmento de operadoras da Cisco Brasil, "as operadoras de telefonia móvel precisarão contar com recursos inovadores para proporcionar alta velocidade, baixa latência e provisionamento dinâmico que se esperam das redes 5G para acompanhar as novas tendências de serviços móveis com crescentes demandas dos assinantes e de aplicações de IoT".

LEIA MAIS: Metrô de São Paulo terá internet gratuita em 40 estações a partir de março

A Cisco projeta ainda que as redes 5G serão responsáveis por 1,5% do tráfego de dados móveis até 2021 e gerarão 4,7 vezes mais tráfego que a conexão média 4G. Para chegar a tal resultado, a empresa utilizou previsões de analistas independentes e estudos de uso de dados móveis em tempo real. A partir destes dados, a Cisco realiza suas próprias previsões para a adoçnao de aplicações móveis, relatórios de uso e velocidades de transmissão.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.