Tamanho do texto

Até o ano passado, desenvolvedores consideravam praticamente impossível a tecnologia vencer um grande jogador devido à alta complexidade de Go

Brasil Econômico

O campeão mundial do jogo chinês Go perdeu a primeira partida de três para a inteligência artificial desenvolvida pelo Google , chamada de AlphaGo. O confronto, que durou cerca de quatro horas aconteceu durante o evento Future of Go Summit da empresa no país asiático.

Leia também: Conheça o Flippy, o robô cozinheiro que prepara hambúrgueres

A próxima partida de Ke Jie contra AlphaGo será quinta-feira (25)
Flickr/Jaro Larnos
A próxima partida de Ke Jie contra AlphaGo será quinta-feira (25)

Embora o placar final seja de derrota, o chinês de apenas 19 anos, Ke Jie, considerado um prodígio do raciocínio lógico e o "deus do Go", de acordo com outros jogadores, perdeu por apenas meio ponto de diferença para AlphaGo . Este é o placar mínimo de vantagem que um vencedor pode ter em relação ao adversário.                                                                   

Devido à alta complexidade do jogo de tabuleiro, até o ano passado os desenvolvedores consideravam praticamente impossível a tecnologia vencer um grande jogador. O quadro foi revertido apenas quando, em março, AlphaGo venceu quatro partidas de cinco, do sul-coreano, Lee-Se Dol, que era campeão, mas que atualmente está em sétimo lugar no ranking.

Leia também: Ouça sua tatuagem: conheça o aplicativo Skin Motion

Go

Embora o objetivo do jogo seja simples – cercar o adversário até que ele não consiga colocar mais peças no tabuleiro –, alguns dos fatores que podem explicar o alto nível de complexidade do Go é o fato de que há 361 casas, e uma vez posta a peça não pode trocá-la de lugar.

Assim que uma peça é cercada nas quatro direções, esta deve ser retirada do jogo. E no final da partida, ela contará um ponto a menos para o jogador que a perdeu. Nisto, ganha quem tiver o maior território no grande tabuleiro, que é definido pelo número de cruzamentos cercados, e que, portanto não podem ser invadidos.

Revanche

Vale ressaltar que em janeiro deste ano, os adversários já se encontraram, e o resultado não foi diferente do de terça-feira. A derrota, na época, foi justificada por Ke Jie em seu perfil de rede social, Weibo, onde o jovem argumentou que foi a sua condição no hospital que o levou à derrota. Agora, é aguardar pelos próximos resultados para ver do que a nova tecnologia é capaz. A próxima partida de Ke Jie contra AlphaGo será quinta-feira (25), também no evento do Google, e caso haja vitória para o chinês a final será no sábado.

Leia também: Google for Jobs: ache um emprego no maior site de buscas do mundo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.