Tamanho do texto

Levantamento mostrou que YouTube Gaming está na primeira colocação do ranking de audiência, contando com cerca de 517 milhões de espectadores

YouTube Gaming a plataformad e vídeos do Google voltada para gamers
Wikimedia Commons
YouTube Gaming a plataformad e vídeos do Google voltada para gamers

Muitas pessoas acreditam que o Netflix é a principal forma de entretenimento online do mundo. No entanto, uma pesquisa recente divulgada pela Dot Esports, com execução da SuperData Research, mostrou que o YouTube Gaming tem mais audiência que Netflix e HBO juntos.

Leia também: YouTube "copia" Facebook e testa reprodução automática de vídeos no Android

O levantamento mostrou que o YouTube Gaming está na primeira colocação do ranking de audiência, com 517 milhões de espectadores, enquanto o Twitch vem na sequência, com 185 milhões. HBO fica em terceiro lugar, contando com 130 milhões de espectadores e Spotify vem em quarto, com 100 milhões. O Netflix fecha o top 5 com 93 milhões de espectadores. 

É claro que a gratuidade completa da plataforma do Google voltada para os gamers e do Twitch influencia na grande audiência. Diferente deles, os outros programas podem exigir pagamentos. O Spotify, por exemplo, oferece versão gratuita, mas libera alguns recursos apenas para os usuários que pagam a versão premiun do aplicativo.

Leia também: YouTube altera algoritmo de buscas para evitar teorias conspiratórias

Este mercado movimentou cerca de US$ 3,2 bilhões neste ano. Algo que surpreende é o fato de 56% dessa renda ser proveniente do Twitch. Ao contrário do esperado, a plataforma tem apresentado monetização superior à da concorrente do Google.

Combate ao terrorismo

A plataforma de vídeos do Google anunciou nesta semana que pretende seguir investindo para combater a divulgação de conteúdos online por grupos terroristas. Em comunicado publicado no blog da companhia, a empresa admitiu que sua inteligência artificial cometeu erros em sua tarefa de identificar vídeos extremistas e reafirmou o compromisso de adotar medidas em relação aos vídeos corretos.

Leia também: YouTube testa integração entre notificações e compartilhamentos para Android

De acordo com o YouTube , 83% dos vídeos removidos por extremismo sofreram algum tipo de ação antes mesmo de serem denunciados por seres humanos. O resultado representa um crescimento de oito pontos percentuais desde agosto. Além disso, as equipes da plataforma revisaram manualmente mais de um milhão de vídeos impróprios. A estratégia, no entanto, trouxe consigo falhas, como a classificação de vídeos jornalísticos como  extremistas. Em agosto, criadores de conteúdo do site afirmaram que reportagens, pequenos documentários e até mesmo seus canais foram removidos por inteiro por veicularem conteúdo informativo sobre o terrorismo.

    Leia tudo sobre: YouTube
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.