Tamanho do texto

Segundo a rede social, alerta que será exibido junto aos vídeos visa te ajudar a entender melhor as fontes das notícias que são publicadas na plataforma

Aviso do YouTube será exibido inicialmente para os usuários nos Estados Unidos, mas poderá ser levado para outros locais
shutterstock
Aviso do YouTube será exibido inicialmente para os usuários nos Estados Unidos, mas poderá ser levado para outros locais

O YouTube passará a exibir um alerta logo abaixo dos vídeos que recebem financiamento total ou parcial do governo ou de empresas públicas. De acordo com a rede social, o aviso tem a intenção de trazer transparência para a comunidade de criadores de conteúdo, anunciantes e espectadores. Com a mudança, a página também exibirá um link para uma página da Wikipédia com mais informações sobre os responsáveis pelo vídeo. 

Leia também: YouTube Go, aplicativo para assistir a vídeos sem internet, é lançado no Brasil

"Nosso objetivo é oferecer aos usuários com informações para ajudá-los a entender melhor as fontes das notícias que eles escolhem assistir", disse Geoff Samek, gerente senior de produtos do YouTube News . O alerta abaixo dos vídeos está sendo exibido somente para usuários nos Estados Unidos, mas poderá ser ampliado para outros locais em breve.

Leia também: Facebook anuncia nova mudança no feed para priorizar notícias locais

Em comunicado sobre a mudança, a própria plataforma admitiu não esperar que o recurso seja perfeito em uma primeira etapa. Para ajudar a corrigir os possíveis erros, os usuários poderão informar se a ferramenta não funcionou como esperado em um determinado vídeo. Segundo a rede social, o alerta representa um dos muitos passos que serão feitos em 2018 para melhorar a entrega de notícias aos usuários.

Novo modelo de monetização

No início do ano, o YouTube anunciou uma mudança na política de monetização que dificultou o retorno financeiro para canais pequenos. Desde abril de 2017, a plataforma exigia 10 mil visualizações para que alguém passasse a receber algum dinheiro. Com a alteração, os youtubers passaram a ter a exigência de apenas mil visualizações. Apesar da redução, a nova política exige mais 4 mil horas de visualização nos vídeos do canal nos últimos 12 meses.

Leia também: Conheça a Bixby, a assistente pessoal voltada para smartphones da Samsung

O YouTube reconheceu que as mudanças afetariam um muitos canais, mas lembrou que 99% dos produtores receberam menos de US$ 100 em 2017. "O tamanho sozinho não é suficiente para determinar se um canal é adequado para monetização, então continuaremos a usar sinais como ataques de comunidade, spams e outras bandeiras de abuso para garantir que estamos protegendo nossa comunidade de atores ruins", disse a empresa.

    Leia tudo sobre: YouTube
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.