Tamanho do texto

Aquisição da Jump Bike, empresa que atua em Washington e na Califórnia, é pequena, mas sinaliza intenção do Uber de expandir para outros modais

Uber compra empresa de bicicletas elétricas e sinaliza intenção de atuar em outros modais de transporte.
Divulgação
Uber compra empresa de bicicletas elétricas e sinaliza intenção de atuar em outros modais de transporte.


O Uber anunciou hoje (9) a compra da startup americana de aluguel de bicicletas elétricas Jump Bikes. Os valores da aquisição não foram anunciados, mas cerca de 100 funcionários da pequena empresa com atuação em Washington e na Califórnia deverão se juntar ao escritório da Uber a partir de agora.

Leia também: Startups de compartilhamento de bicicletas e guarda-chuvas chegam ao Brasil

A Jump Bikes oferece o serviço de compartilhamento de bicicletas elétricas por aplicativo no modelo chamado "dockless", ou seja, os usuários não tem uma estação fixa onde retirar e entregar a bicicleta, eles podem deixá-la "em qualquer lugar" que o aplicativo se encarrega de travá-la e sinalizá-la para o próximo usuário interessado mais próximo. Esse modelo já é amplamente utilizado na China e em algumas cidades europeias e d eve chegar em breve também ao Brasil .

A empresa inclusive já tinha acertado uma parceria com o Uber e estava no radar da gigante do transporte compartilhado há alguns meses. Isso porque os usuários que desejassem encontrar uma das bicicletas vermelha disponíveis na sua região já podiam fazer isso através do aplicativo do Uber, em São Francisco. Dessa maneira, a aquisição foi um passo natural.

Apesar de ter uma operação pequena, especialistas estão indicando que a aquisição da Jump Bikes é estratégica por parte da Uber e diz respeito muito mais à compra da inteligência por trás do modelo de negócio do que propriamente da frota de cerca de 250 bicicletas que circulam em São Francisco. Isso porque o Uber começa a se preparar para um cenário onde pessoas de determinados lugares passem a não utilizar mais carros para fazer seus deslocamentos diários.

Leia também: Usuários brasileiros já podem solicitar Uber sem ter app instalado no celular

O presidente-executivo do Uber Dara Khosrowshahi afirmou hoje que a intenção da empresa é oferecer "a maneira mais rápida e acessível de chegar onde você quer, seja em um Uber, em uma bicicleta, no metrô ou mais que isso". Mas foi o presidente-executivo da Jump que deixou mais claro sobre os planos da sua nova proprietária: "Estamos empolgados em começar nosso próximo capítulo e em desempenhar um papel importante na transição do Uber para uma plataforma multimodal e ajudar a substituir milhões de viagens de carros por bicicletas", revelou Ryan Rzepecki.

Depois de se envolver em polêmicas que levaram, inclusive, ao afastamento do antecessor de Khosrowshahi, Travis Kalanick, o Uber começa a resgatar sua imagem e parte disso envolve mostrar suas intenções de contribuir para meios de transporte mais limpos sobretudo estando cediado numa parte dos EUA que valoriza o transporte alternativo .

Leia também: Uber cria jogo para ajudar motoristas a conquistarem cinco estrelas em avaliação

Além disso, a empresa que cresceu e se transformou numa gigante do setor de transporte quer chegar primeiro numa área com grande potencial de crescimento. Se o compartilhamento de bicicletas realmente se transformar numa fonte de renda interessante nos Estados Unidos como se transformou na China, o Uber já estará à frente da concorrência.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.