Tamanho do texto

Linhas móveis tiveram queda no número de contratos, mas rede 4G cresceu 42% nos últimos 12 meses e chegou a 50,29% de participação no mercado

Tecnologia 4G cresceu 42% nos últimos 12 meses e participação no mercado ultrapassou 50%
Reprodução
Tecnologia 4G cresceu 42% nos últimos 12 meses e participação no mercado ultrapassou 50%

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou nesta sexta-feira (3) relatório que confirma: a tecnologia 4G já representa 50,29% do total de contratos de internet móvel no País, o que corresponde a 118.226.718 clientes.

Leia também: Empresas lançam manifesto para promover inclusão digital no Brasil

A tecnologia 4G começou a ser utilizada no País em 2013, de lá pra cá sua expansão se deu rápido atendendo à demanada dos consumidores brasileiros, um dos maiores mercados do mundo. Contudo, ela deve começar a ser substituída pela tecnologia 5G a partir de 2020, quando a Anatel pretende começar a implementar esse tipo de rede no Brasil.

Enquanto isso, o País registrou um total de 235.076.217 linhas de telefonia móvel no mês de junho de 2018, reforçando uma tendência de que muitas pessoas têm mais de uma linha de telefone celular. O serviço, no entanto, vem seguindo tendência de queda e apresentou redução de 7.048.232 linhas nos últimos 12 meses, na comparação de junho com maio, a queda foi de 394.230 linhas.

Os dados reunidos pelo relatório também demonstraram que existem mais usuários com linhas pré-pagas do que com linhas pós-pagas, mas é possível notar uma migração de um tipo de serviço para o outro, com redução das linhas pré-pagas e o aumento das pós-pagas o que, em geral, é um sinal de maturidade dos mercados.

Dessa forma, em junho de 2018, foram registradas 141.890.809 linhas pré-pagas, diminuição de 18.305.982 linhas em 12 meses. Já as linhas pós-pagas chegaram a 93.185.408 em junho, registrando um aumento de 11.257.750 linhas nos 12 meses avaliados.

Leia também: Contratos de TV por assinatura e telefone móvel caem e de banda larga fixa sobem

Tecnologia 4G em alta

Vivo e São Paulo lideram os respectivos rankings de empresas e estados com maior número de usuários de tecnologia 4G
Divulgação/Google
Vivo e São Paulo lideram os respectivos rankings de empresas e estados com maior número de usuários de tecnologia 4G

Apesar do resultado ter sido positivo para as linhas móveis com 4G, supreendeu a quantidade de contratos com linhas 2G e 3G ainda ativas. Enquanto a tecnologia 4G é a utilizada por 50,29% (118.226.718 linhas) do total, a tecnologia 3G ainda é alvo de 30% dos contratos (72.166.311 linhas) e a tecnologia 2G continuam presente em 11% dos contratos ativos (27.766.023 linhas).

Curiosamente, além do crescimento de 46% das redes 4G nos últimos 12 meses, apenas as linhas utilizadas em aplicações máquina-a-máquina (M2M) registraram alta no período. Com o crescimento de 23%, elas passaram a registrar 7% do mercado ou 16.917.165 linhas.

Em relação a distribuição geográfica, São Paulo continua sendo o estado com o maior número de linhas móveis do País, com mais de 62 milhões de usuários. Os paulistas são seguidos de longe por Minas Gerais, com 22 milhões de linha, e Rio de Janeiro com mais 20 milhões.

Porém, o maior crescimento registrado nos últimos 12 meses foi no Amazonas, um saldo de 147.424 linhas. Outros estados que apresentaram aumento foram: Espírito Santos, saldo de 45.889 linhas; Roraima, com 26.624 linhas; e Amapá, com saldo de 15.195 linhas. Todos os outros estados tiveram redução no número de linhas móveis.

Já dentre as empresas, em junho de 2018, a Vivo detinha 32% do mercado (com mais de 75 milhões de clientes) de linhas móveis, seguida pela Claro, com 25% (59 milhões de clientes), Tim com 24% (56 milhões) e Oi com 16% (mais de 38 milhões).

Leia também: Anatel garante abastecimento de veículos que realizam manutenção da rede móvel

A Nextel deteve 1,3% (3 milhões de usuários) do mercado, a Algar Telecom ficou com 0,5% (cerca de 1 milhões de usuários) e as fatias restantes do mercado de tecnologia 4G foram preenchidos por: Porto Seguro (0,2% ou 653 mil usuários); Datora (0,1% ou 245 mil usuários); Sercomtel (0,03% ou 65 mil usuários); e outras empresas que juntas somaram 0,02% (52 mil usuários).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.