Tamanho do texto

Empresário, filantropo e parceiro de Bill Gates, Allen sofreu de complicações de um linfoma não-Hodgkin, um tipo de câncer que afeta os glóbulos brancos

Em nota, a irmã de Paul Allen, Jody, disse que o empresário era um
Reprodução/Facebook
Em nota, a irmã de Paul Allen, Jody, disse que o empresário era um "indivíduo memorável em todos os níveis", além de "um irmão e tio muito querido"

Paul Allen, cofundador da Microsoft, morreu nesta segunda-feira (15), em Seattle (EUA), de complicações de um linfoma não-Hodgkin, um tipo de câncer que atinge os linfócitos, um tipo de glóbulo branco. As informações foram divulgadas pela Vulcan Inc., empresa fundada pelo próprio Allen, e publicadas pela rede norte-americana CNBC.

Leia também: Apple torna-se primeira empresa do mundo a valer mais de US$ 1 trilhão

Empresário, filantropo e parceiro de Bill Gates, Paul Allen tinha 65 anos. Em nota, sua irmã Jody disse que Allen era um "indivíduo memorável em todos os níveis", além de "um irmão e tio muito querido".

"Mesmo com todos os seus compromissos, ele sempre tinha tempo para a família e os amigos. Neste momento de perda e de luto para nós – e para muitos outros – somos profundamente gratos pelo cuidado e pela preocupação que ele demonstrava todos os dias", completou.

Por meio da Vulcan Inc., o cofundador da Microsoft apoiava pesquisas em inteligência artificial e novas tecnologias de fronteira. O grupo também investia em instituições culturais de Seattle, a mais populosa do estado de Washington, e na revitalização de partes da cidade.

Também em nota, o CEO da Vulcan Inc, Bill Hilf, afirmou que Paul Allen tinha um "intelecto notável" e uma paixão em resolver alguns dos problemas mais difíceis do mundo. "Todos nós que tivemos a honra de trabalhar com Paul sentimos uma perda inexprimível hoje", escreveu.

Leia também: Google rastreia localização dos usuários mesmo com função desligada

Satya Nadella , atual CEO da Microsoft, também fez declarações sobre Allen por meio do Twitter de sua empresa. Segundo Nadella, as contribuições do empresário para a companhia, a indústria e a comunidade eram indispensáveis.



"As contribuições de Paul para a nossa empresa, nossa indústria e nossa comunidade são indispensáveis. Como cofundador da Microsoft, do seu jeito quieto e persistente, criou produtos, experiências e instituições mágicas, e por fazê-lo, mudou o mundo. Aprendi muito com ele – sua inquisitividade, curiosidade e seu impulso por altos padrões é uma coisa que continuará a inspirar a mim e a todos na Microsoft. Nossos corações estão com a família de Paul e seus entes queridos. Que descanse em paz".

Leia também: Twitter recebeu 2,7 milhões de postagens sobre divergências políticas, diz FGV

No perfil oficial de Paul Allen no Twitter, seu falecimento foi anunciado apenas com uma imagem. Ao lado de sua foto e as datas de seu nascimento e morte, uma frase do empresário: "Contanto que trabalhemos juntos – com urgência e determinação – não há limites para o que podemos conquistar".


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.