Tamanho do texto

Site descobriu como quebrar privacidade por meio do app de videochamadas e Apple decidiu suspender chamadas em grupo até que bug seja consertado

Falha no FaceTime se manifestou em diferentes modelos do iPhone com a última versão do sistema iOS
Reprodução/ Pixabay
Falha no FaceTime se manifestou em diferentes modelos do iPhone com a última versão do sistema iOS

A Apple decidiu nesta terça-feira (29) suspender temporariamente as chamadas em grupo no FaceTime até que um grave bug (falha) no aplicativo seja consertado – o que a empresa promete fazer ainda nesta semana.

Leia também: WhatsApp lança 157 novos emojis para a versão Android do aplicativo; confira

A falha no aplicativo de videochamadas foi descoberta nessa segunda-feira (28) pelo site 9to5Mac e rapidamente ganhou alcance nas redes sociais e em veículos especializados ao redor do mundo. O bug permite que um usuário de aparelhos com sistema iOS (iPhone ou iPad) ou macOS tenha acesso à câmera e ao microfone de outro por meio do  FaceTime mesmo sem autorização.

Para que a falha se manifestasse, bastava um usuário ligar para o outro e adicionar o próprio número na conversa, por meio da chamada em grupo. Desse modo, antes mesmo que o receptor da ligação atendesse, o autor da chamada já conseguia escutar o que se passava pelo microfone do outro remotamente.

Já para ter acesso à câmera de outro usuário, bastava que o receptor pressionasse o volume para baixo ou para cima (gesto habitual para silenciar a ligação) em vez de recusar a chamada.


Leia também: Zuckerberg quer integrar WhatsApp, Instagram e Messenger

O funcionamento do bug foi registrado em vários vídeos que circularam neste início da semana nas redes sociais. Antes de a Apple reagir, integrantes da equipe do Buzzfeed News registraram a falha utilizando um aparelho iPhone X (emissor da chamada) e um iPhone 8 (receptor), ambos com as últimas versões do iOS instaladas.

Ironicamente, a falha foi descoberta justamente no Dia Internacional da Privacidade de Dados, celebrado nesse 28 de janeiro. O CEO da Apple , Tim Cook, foi bombardeado no Twitter após publicar mensagem exaltando a data. "Devemos continuar lutando por um mundo em que queremos viver. Nesse Dia da Privacidade de Dados, devemos todos insistir em ações e em reformas para proteções de privacidade vitais. Os riscos são reais e as consequências são extremamente importantes", escreveu Cook.

Até que a Apple anuncie quais serão as providências para consertar a falha, especialistas em segurança digital recomendam que os usuários de iOS desabilitem o aplicativo. Para isso, basta acessar os Ajustes, entrar em FaceTime e desligar o botão que permite o funcionamento da aplicação.

Leia também: Telegram vai na contramão do WhatsApp e amplia alcance de mensagens no app

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.