Tamanho do texto

Fabricantes chinesas retornam ao mercado brasileiro apostando em smartphones com telas grandes e câmeras com tecnologia avançada

Entre as maiores fabricantes globais de smartphones, as chinesas Huawei e Xiaomi estão de volta ao mercado brasileiro. Neste retorno, elas trazem produtos de ponta e intermediários, em linha com as demandas dos consumidores, que procuram aparelhos com boas configurações para um upgrade.

Leia também: Xiaomi vale a pena? Veja prós e contras dos smartphones da marca chinesa

Lançamentos Huawei
Divulgação
Da esquerda para a direita, os modelos da Huawei são: P30 Pro (R$ 5.499) e P30 Lite (R$ 2.499)

A aposta da Huawei é no topo de linha P30 Pro , considerado o smartphone com a melhor câmera do mercado, que começa a ser vendido na sexta-feira (17) a R$ 5.499. O sistema desenvolvido pela Leica conta com quatro sensores, oferecendo catacterísticas únicas, como o SuperZoom de 50x e resolução de 40 megapixels.

A companhia também traz o intermediário premium P30 Lite , com configurações menos robustas, e preço mais acessível, R$ 2.499.

“A câmera é fantástica, a performance da bateria é superior ao padrão do mercado”, afirma o diretor de Vendas da Huawei, José Luiz Nascimento. “O consumidor brasileiro quer inovação”, completa.

Leia também: Duas, três ou quatro? Quantas câmeras de celular são realmente necessárias?

lançamentos xiaomi
Divulgação
Da esquerda para a direita os lançamentos Xiaomi: Redmi Note 6 Pro e Pocophone F1, preços entre R$ 1.099 e R$ 1.899

Xiaomi trouxe o Redmi Note 6 Pro para a reestreia no mercado brasileiro, um aparelho intermediário com tela grande e quatro câmeras. Também trouxe o aclamado Pocophone F1. Voltado para o público gamer, o smartphone oferece hardware robusto, a um preço relativamente acessível.

“O conjunto de especificações avançadas do  Pocophone F1 , aliada à tecnologia LiquidCool para resfriamento constante dos componentes, garante a capacidade de executar  e instalar qualquer aplicativo já desenvolvidos, simultaneamente, sem travamentos ou falta de memória”, promete Luciano Neto, gerente de Produtos do Grupo DL, parceira da Xiaomi no Brasil.

Os smartphones serão vendidos nas faixas de R$ 1.099 e R$ 1.899.

Leia também: Qual a melhor maneira de economizar a bateria do celular?

Neto completa dizendo que a Xiaomi entende que as funcionalidades e configurações avançadas dos aparelhos, o preço abaixo da média do mercado e a credibilidade da marca são argumentos interessantes que estão fazendo a diferença no momento da escolha do smartphone .