Tamanho do texto

De almoço a passagem de ônibus, tecnologia é aposta de empresas de aplicativos e estabelecimentos; veja como habilitar seu celular para uso

Homem fazendo pagamento com celular arrow-options
shutterstock
Para realizar o pagamento com celular por aproximação é preciso que os aparelhos tenham tecnologias NFC ou MST

Esquecer a carteira em casa deixou de ser um motivo para não pagar a conta. Desde que você esteja munido do seu celular , é possível fazer o pagamento de (quase) tudo encostando o aparelho na máquina de cartão, sem precisar pegar em dinheiro. 

A “carteira digital”, como também é conhecida o meio que proporciona o pagamento por aproximação de celulares, está disponível para a maioria dos novos smartphones e sendo cada vez mais aceita em lojas, hotéis, restaurantes e até dentro de ônibus e metrôs. 

A “mágica” é possível graças a tecnologias como Near Field Communication ( NFC ) e Magnetic Secure Transmission (MST), que permitem a troca de informações entre os dispositivos quando eles estão próximos um do outro.

Apesar de parecer revolucionário, essa “novidade” já existe há mais de 10 anos no Brasil, mas a desconfiança em relação a segurança do sistema foi um dos empecilhos para que o recurso alavancasse. 

Leia também: Celular fica travando? Confira dicas para liberar espaço

No ano passado, a Proteste realizou uma pesquisa em que mostrou que muitos estabelecimentos não sabiam fazer a cobrança com o celular . A organização também notou que nem todas as máquinas de pagamento se conectam a todos os aplicativos de celular .

Alguns bancos também não aceitam que seus cartões sejam cadastrados pelos usuários, o que também dificulta o uso da técnica. Itaú, Bradesco, Santander, Caixa, Next e Nubank são alguns dos que estão aptos.

Mesmo assim, empresas como Samsung, Google e Apple têm apostado na tecnologia e desenvolvido aplicativos que possibilitam o serviço a partir de seus produtos, o que aproximou o consumidor dessa possibilidade vista com menos estranhamento nos últimos anos.

Como prova disso, recentemente a Secretaria Municipal de Transportes de São Paulo anunciou que 200 ônibus da cidade estão circulando com equipamentos que aceitam pagamento por aproximação NFC.

A tecnologia é compatível com aplicativos como Apple Pay , Google Pay e Samsung Pay no celular, e também com cartões contactless (como o do Nubank, por exemplo). Outros dispositivos como pulseiras e adesivos que disponham do mesmo princípio tecnológico também são aceitos.

E não são apenas os paulistas que estão tendo maior contato com o recurso. No Rio de Janeiro já era possível passar nas catracas do metrô com pagamento por aproximação. Todas as estações das linhas 1, 2 e 4 contam com dispositivos que aceitam pagamento para cartões Visa na modalidade crédito.

Como funciona?

celular arrow-options
shutterstock
Para que o celular consiga fazer o pagamento por aproximação, é preciso habilitar a função no menu de configurações

Para fazer a transferência do celular para a máquina receptora é preciso ter chip NFC ou MST no aparelho, fazer uso de ao menos um dos aplicativos de pagamento digital e contar que a máquina de cartão do estabelecimento também tenha a tecnologia.

Para saber se seu celular possui o recurso, procure no menu, em conexões ou no manual do telefone. Em alguns casos, é preciso ativar a função para que comece a valer.

Feito isso, é preciso cadastrar o cartão, seja ele de débito ou crédito, na plataforma de pagamento que você escolher. As opções mais conhecidas são: Samsung Pay , Apple Pay ou Google Pay.

Na hora de pagar sua compra, informe ao responsável pelo estabelecimento que deseja fazer o pagamento por aproximação para que o lojista libere a função da maquininha para receber as informações do seu celular. Simultaneamente, você deve fazer o mesmo em seu dispositivo a partir de uma senha ou da sua digital.

Então, encoste os dois aparelhos e o pagamento será realizado. Em alguns casos, será necessário informar a senha pessoal do cartão de crédito , dependendo do valor da compra.

Leia também: Como usar o Samsung Pay, o serviço que dispensa o uso do cartão de crédito

Mas e os riscos?

Assim como todos os outros métodos de pagamento, seja em cartão ou dinheiro, há espaço para fraudes e golpes. Por não precisar de senha dependendo do valor, é possível que, caso o celular seja furtado , compras indevidas sejam feitas.

Entretanto, a tecnologia NFC é segura quanto à clonagens e proteção de dados . A cada compra é gerado um tipo de criptografia que protege as informações do usuário e dificulta o acesso de terceiros.  Além disso, em caso de duplicidade de pagamento por aproximação há o bloqueio do sistema, evitando erros.