Tamanho do texto

O Brasil perdeu 3,3 milhões de telefones fixos em doze meses; Em agosto de 2019, eram 35,2 milhões de telefones fixos e 228,2 mi de celulares no País

telefone fixo arrow-options
shutterstock
Número de telefones fixos caíram em todos os meses de 2019, diz levantamento

O número de telefones fixos em operação no Brasil caiu sistematicamente entre janeiro e agosto de 2019, segundo dados da Teleco. Em agosto de 2018 eram 38,5 milhões de linhas fixas no País e no mesmo mês deste ano, eram 35,2 milhões, uma perda de 3,3 milhões, ou 8,5% de queda no número total. 

Microsoft cria celular com duas telas e suporte para Android; veja as fotos

O processo de 'morte' do telefone fixo está sendo agravado pelo telemarketing invasivo , que dirige seus esforços principalmente nos idosos, para a advogada especialista em direitos do consumidor, que foi coordenadora da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor Proteste, Maria Inês Dolci. 

"Os mais velhos temem tirar o fone do gancho, devido ao abuso das empresas que disparam mensagens gravadas e por meio de robôs, desrespeitando a inclusão destes aparelhos em listas de bloqueio ", afirmou a especialista em seu artigo "Gravações e robôs estão matando o telefone fixo", no site do jornal "Folha de S.Paulo".

Para Maria Inês, o problema poderia ser solucionado se as autoridades acabassem "com esta farra", responsabilizando criminalmente as empresas que recorrem a essa estratégia de venda.

TVs por assinatura perdem mais de 1,5 milhão de clientes em um ano

A advogada sugere que os próprios consumidores tomem providências e denunciem as empresas que fazem uso das ligações abusivas e robôs nas redes sociais e para pessoas próximas da família e da vizinhaça.

Ela também reitera a importância do consumidor não adquirir nenhum produto quando a empresa liga de forma invasiva. "Acima de tudo, é fundamental que nunca, eu disse nunca, compremos algum produto ou serviço divulgado desta forma invasiva. Nem vale a pena avaliar se a oferta é boa. Não podemos compactuar com este tipo de prática", afirmou no artigo. 

Celulares

telefone celular arrow-options
MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL
A taxa de crescimento do número de celulares também teve queda em agosto de 2019

Em agosto de 2019, o Brasil tinha 228,2 milhões de telefones celulares e o número de aparelhos não parou de crescer na comparação com agosto do ano passado. Mas o número total de novos celulares que foram adiconados a esse total caiu nesta comparação, segundo a Teleco.

Vaza-Face: em áudios vazados, Zuckerberg ataca senadora e defende monopólios

Em agosto de 2018 foram adicionados 234.366 novas linhas celulares. Já no mesmo mês deste ano, o acréscimo foi de 228.248. A queda se explica pelo desaquecimento do mercado de  planos pré-pagos . No mês oito do ano passado, foram  139.386  novas linhas pré-pagas e  122.345 em agosto de 2019. 

Os dados mostram, por outro lado, o crescimento das linhas pós-pagas , que cresceram em 2018 94.980 linhas e 105.902 em agosto deste ano.