Redmi Note 8 arrow-options
Dimítria Coutinho
Veja o review do Redmi Note 8


O posto do celular mais buscado pelos brasileiros atualmente é do Redmi Note 8 , da Xiaomi . O celular chegou ao país em novembro passado, e vem fazendo sucesso nos sites de busca. E o motivo parece ser um só: o Redmi Note 8 é um celular justo. Ele se propõe a ser um intermediário com um bom custo-benefício e cumpre muito bem o seu papel. 

Testei o Redmi Note 8 e te conto todos os detalhes sobre o smartphone do momento neste review . A começar, é claro, pelo conjunto de câmeras , que considero ser o ponto alto desse celular. 

Leia também: Redmi K30 Pro tem design e data de lançamento revelados; confira

Câmeras do Redmi Note 8

As câmeras do Redmi Note 8 são o carro-chefe desse celular. O dispositivo é um intermediário que pode ser encontrado por pouco mais de R$1000 , então não se espera que ele traga especificações tão poderosas de hardware. Mas, conhecida por produzir smartphones com bom custo-benefício, a Xiaomi consegue trazer um conjunto de câmeras bastante interessante para esta categoria e faixa de preço. 

Redmi Note 8 arrow-options
Dimítria Coutinho
Conjunto de câmeras traseiras do Redmi Note 8


O Redmi Note 8 tem uma câmera traseira quádrupla . Os sensores são os seguintes:

  • Sensor principal: 48 MP e abertura f/1.8
  • Sensor ultra-wide: 8 MP e abertura f/2.2
  • Sensor macro: 2 MP e abertura f/2.4
  • Sensor de profundidade: 2 MP e abertura f/2.4

Com quatro lentes diferentes, a câmera consegue fazer fotos com efeitos interessantes, indo desde o foco em detalhes até imagens com o campo de visão mais aberto. 

Leia também: Xiaomi anuncia Redmi Note 8T; veja as diferenças do novo modelo

A lente macro do Redmi Note 8 , usada para fotografar objetos bem próximos, cumpre bem o seu papel. Durante os testes, capturei imagens de itens bem pequenos, como um brinco, e o resultado não deixou a desejar. Os objetos são focados facilmente, e a foto final sai com uma boa riqueza de detalhes. 

Redmi Note 8 arrow-options
Dimítria Coutinho
Do lado esquerdo, foto feita com a lente macro; do lado direito, com a lente principal


No extremo oposto, a câmera ultra-wide entrega ótimas imagens com o campo de visão mais aberto. Algumas lentes de celulares costumam distorcer um pouco o canto das fotos para fazer esse efeito, mas a câmera do Redmi Note 8 não apresentou nenhuma distorção durante os meus testes. 

Até as imagens feitas em ambientes fechados (que não é muito o objetivo dessa lente, geralmente usada para fotografar paisagens), ficaram boas, com as linhas dos cantos dos ambientes sempre retas. 

Redmi Note 8 arrow-options
Dimítria Coutinho
Do lado esquerdo, foto feita com a lente principal; do lado direito, com a câmera ultra-wide


Outro recurso legal é o zoom de 2x , que fica integrado na tela inicial da câmera. Como a câmera principal tem 48 MP, a aproximação não causa prejuízo à imagem, que continua com uma boa qualidade. 

Redmi Note 8 arrow-options
Dimítria Coutinho
Do lado esquerdo, lente ultra-wide; ao centro, câmera principal; à direita, zoom de 2x


Outros recursos interessantes são o modo retrato (também conhecido como efeito bokeh , que desfoca o fundo da imagem), e o modo noturno. O modo retrato funciona muito bem na câmera traseira, desfocando o necessário e traçando uma linha perfeita em volta da pessoa focada. 

Leia também: A foto perfeita: confira 6 dicas para fotografar paisagens com o celular

Já o modo noturno deixa um pouco a desejar. É claro que o efeito consegue entregar fotos mais claras durante a noite, mas o resultado não fica com cores tão naturais. Na minha opinião, o céu ficou com um azul um pouco distorcido, por exemplo. Recentemente, testei o Moto G8 Plus, da Motorola , que traz o mesmo recurso, e achei que ele entrega fotos melhores do que as do Redmi Note 8.

Redmi Note 8 arrow-options
Dimítria Coutinho
Do lado esquerdo, foto com a câmera normal; à direita, com o modo noturno ativado


É preciso pontuar que o modo panorâmico também não me agradou muito. Em todos os testes que fiz, não consegui produzir nenhuma imagem panorâmica que ficasse com boa continuidade. Todas ficaram com um efeito meio “picotado”, evidenciando a união de várias pequenas imagens.

Mas um atrativo inegável do conjunto de câmeras traseiras do celular da Xiaomi é a gravação de vídeos em 4K . Para mim, porém, o melhor dos vídeos feitos com o Redmi Note 8 não foi a qualidade, mas sim o ótimo foco. Mesmo com a movimentação de objetos e com a troca de lugar de foco, o celular se sai muito bem e acompanha os movimentos com rapidez. 

Leia também: Os melhores apps de foto para substituir a câmera do seu celular

Na parte frontal do dispositivo, o Redmi Note 8 traz uma câmera de 13 MP e abertura f/2.0 , ideal para fazer ótimas selfies . Com a ajuda do software , o modo retrato também funciona muito bem na câmera frontal, desfocando o fundo na medida certa. 

Design e tela do Redmi Note 8

Depois de falar das câmeras, que são o maior atrativo do Redmi Note 8 , falemos do design e da tela, que são os primeiros itens que analisamos quando pegamos no celular. Na parte da frente, o celular tem um notch , onde fica localizada a câmera frontal. Atrás, o conjunto de câmeras está organizado verticalmente do lado esquerdo, e o sensor de impressão digital fica centralizado. 

O celular é de um tamanho confortável para as mãos e não escorrega. O sensor de impressão digital é localizado em um ótimo ponto, fácil de alcançar com o dedo indicador e longe o suficiente da câmera para que o dedo não erre o lugar e suje as lentes. E por falar em sensor de impressão digital, está aí mais um ponto positivo para o Redmi Note 8: o desbloqueio é muito ágil.

Leia também:  Conheça o Redmi 8A, smartphone da Xiaomi que custa menos de R$600

O celular está disponível no Brasil nas cores azul, preto e branco. O dispositivo que eu testei era na cor preta, então não tenho muitos comentários a respeito do azul bonito que vem fazendo sucesso. No que diz respeito à tela , ela entrega boas cores, com qualidade suficiente para um celular intermediário. 

Software e hardware

O Redmi Note 8 é um celular com especificações intermediárias, mas suficientes para um bom uso comum do smartphone . Ou seja, se o celular não for utilizado para funções mais “pesadas”, como é o caso dos games , ele dá conta do recado muito bem. Antes das impressões, vamos às especificações do Redmi Note 8:

  • Processador: 4x 2.0 GHz Kyro 260 + 4x 1.8 GHz Kyro 260
  • Chipset: Snapdragon 665
  • Memória RAM: 4GB
  • Memória ROM: 64GB 
  • Android: 9
  • Interface: MIUI 11

Para testar um conjunto de hardware e software , nada melhor do que jogar um game que exige bastante do celular. Por isso, escolhi o “ Asphalt 9 ”, um jogo pesado e com bons gráficos. O resultado foi bom. O Redmi Note 8 conseguiu rodar o game com tranquilidade e não apresentou nenhum travamento. Em momentos mais dinâmicos do jogo, os gráficos não ficaram tão perfeitos, mas foram defeitos que passam despercebidos aos olhos de quem não é tão fã de jogos e não usa esses aplicativos com tanta frequência. 

Leia também: Xiaomi aposta na relação custo-benefício e vê participação no mercado disparar

No que diz respeito à interface , quem não está acostumado com celulares da Xiaomi vai perceber a diferença. Eu, que costumo ser do time da Samsung , senti uma interface mais elaborada, mas ainda assim intuitiva e fácil de mexer. Ponto positivo. 

Alguns recursos do MIUI 11 valem a pena pontuar, e um deles é o modo escuro programável - que só deve chegar a todos os celulares Android na versão 11 do sistema operacional . No Redmi Note 8 , já é possível programar o modo escuro para determinados períodos do dia. Assim, as telas do celular e os aplicativos compatíveis (como é o caso dos apps da Google e do Instagram , por exemplo) ficam em tons mais escuros, economizando bateria e não prejudicando a visão durante a noite. 

Outra questão bastante interessante na interface do Redmi Note 8 é a quantidade de recursos facilmente personalizáveis. Dá, por exemplo, para escolher de que lado ficam os botões na parte debaixo do dispositivo (o de voltar e o de gerenciar os aplicativos em segundo plano), além de poder criar atalhos de itens importantes como notas rápidas e limpeza de cache. Para quem gosta de se aventurar nas configurações, esse celular tem muitos recursos a serem explorados. 

Leia também: Com coronavírus, MIUI 11 atrasa em alguns smartphones da Xiaomi; veja quais

Veredicto final

Conhecida por fabricar celulares com bom custo-benefício , a Xiaomi não fez diferente com o Redmi Note 8 . O celular tem especificações intermediárias e um preço bastante atraente e, ainda assim, consegue entregar recursos bem interessantes, sobretudo no que diz respeito à câmera. 

Portanto, se você é um usuário que não exige tanto do celular, mas gosta de ter uma interface com recursos legais e uma câmera que faz boas fotos, o Redmi Note 8 pode ser uma boa opção para você.

    Veja Também

      Mostrar mais