Zoom
Unsplash/Allie Smith
Aplicativo Zoom estuda novos métodos de criptografia


A plataforma de videoconferências Zoom pretende fortalecer a criptografia de suas chamadas, mas apenas para usuários pagantes. A informação foi confirmada pelo consultor de segurança do Zoom, Alex Stamos, à Reuters. 

De acordo com a reportagem, a empresa ainda estuda a implementação das novas técnicas de segurança . O objetivo seria inserir a criptografia de ponta a ponta , o que significa que apenas os envolvidos nas chamadas têm acesso ao conteúdo nela contido, sem nenhuma possibilidade de quebra de criptografia por terceiros. 

Leia também: Caso Zoom: como escolher um aplicativo de videoconferência seguro?

O que parece uma ótima opção, porém, pode ter efeitos reversos, como o uso do Zoom para atividades maliciosas . De acordo com a Reuters, especialistas em segurança e policiais alertaram a empresa que criminosos sexuais têm usado comunicações criptografadas gratuitas para evitar detecção.

Por isso, a empresa estuda cobrar pela realização de chamadas criptografadas, evitando que criminosos utilizem o recurso abertamente. O Zoom ainda não decidiu se irá autorizar o uso gratuito das chamadas em segurança para outros usuários, como organizações sem fins lucrativos.

Depois de se popularizar muito durante o período de isolamento social , o Zoom passou por  diversos problemas relacionados à segurança de dados dos usuários. Agora, a empresa tem tomado  diversas atitudes para reverter a situação.

    Veja Também

      Mostrar mais