Tinder
shutterstock
Tinder lança novas ferramentas


O Tinder anunciou, nesta quarta-feira (24), dois novos recursos para trazer mais diversidade de gêneros e orientações sexuais ao aplicativo . A novidade é uma parceria com a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo.

Leia também:

Tinder lança recurso para facilitar paquera; veja como usar

Tinder anuncia videochamada direto no aplicativo

Tinder bate recorde de uso durante isolamento social

De acordo com um estudo recente conduzido pelo Tinder no Brasil, a maioria dos jovens de 18 a 25 anos afirma que aplicativos de relacionamento são um grande apoio em suas jornadas de autoconhecimento. De acordo com a empresa, isso foi um motivador para as novas funcionalidades. 

A primeira delas é um aumento das opções de gêneros, que vai de duas para 26. "No Brasil, atualmente, as pessoas só podem escolher entre duas opções de gênero no Tinder: homem e mulher. Trans e não binárias, por exemplo, são as mais impactadas com essas limitações de identificação. A novidade possibilitará selecionar entre uma lista com mais de 26 opções ou escrever o termo que melhor descreva sua identidade de gênero e então optar por exibi-la (ou não) em seu perfil", explica o Tinder em nota à imprensa. 

A segunda novidade é a possibilidade de compartilhar mais informações sobre orientações sexuais. Isso impactará na ordem em que os possíveis matches aparecem, revela o Tinder . "Será possível escolher até três termos para descrever a orientação sexual, como: heterossexual, gay, lésbica, bissexual, assexual, demissexual, panssexual, queer e curiose. Ainda será possível optar por exibir ou não a orientação sexual no perfil, além de poder habilitar o app para que pessoas com a mesma orientação apareçam primeiro quando se arrasta para cá ou para lá. A escolha será de cada um", informa o aplicativo.

As novas ferramentas estarão disponíveis para usuários brasileiros a partir de julho. Os recursos chegarão também à França, Alemanha, Espanha, Itália, Suécia, Taiwan, Vietnã e Tailândia. 

O Tinder afirma que quer expandir as novidades globalmente, mas que "não lançará Mais Orientações ou Mais Gêneros nos mercados em que existam leis em vigor que criminalizam as relações entre pessoas do mesmo sexo".

    Veja Também

      Mostrar mais