Apple
Divulgação/Apple
Novidade de privacidade de iPhones fica para depois

A Apple adiou a chegada de um novo recurso de privacidade do  iOS 14 . Quando anunciada, a novidade irritou gigantes como o Facebook , que alegou que teria sua publicidade prejudicada. 

A nova ferramenta do iOS 14 vai deixar que os usuários impeçam que aplicativos rastreiem parte de suas atividades no iPhone , diminuindo a quantidade de dados coletada. De um lado, mais privacidade e segurança para os usuários. Do outro, menos oportunidades para empresas como o Facebook explorarem essas informações. 

A medida deve passa a valer apenas no ano que vem, de acordo com comunicado publicado na página de desenvolvedores da Apple. A ideia, de acordo com a empresa, é permitir que os profissionais consigam adaptar seus software antes que a mudança seja implementada. Depois da atualização de privacidade , aplicativos deverão pedir autorização para rastrear usuários de iPhones.

"Acreditamos que a tecnologia deve proteger o direito fundamental dos usuários à privacidade, e isso significa fornecer aos usuários ferramentas para entender quais aplicativos e sites podem estar compartilhando seus dados com outras empresas, para fins de publicidade ou medição de publicidade, bem como as ferramentas para revogar a permissão para rastreamento”, explicou a Apple ao site The Verge.

Apesar do atraso dessa atualização de privacidade , outras ferramentas de segurança devem chegar ainda em 2020, no lançamento oficial do iOS 14 . Aplicativos deverão informar como utilizam os dados coletados e os usuários terão a opção de compartilharem uma loclaização aproximada para usar determinados serviços, ao invés do endereço exato. 

Além disso, toda vez que aplicativos tentarem usar a câmera, microfone ou área de transferência do iPhone , os usuários serão alertados - medida que já vem dedurando alguns apps famosos, como TikTok , LinkedIn e Instagram .

    Veja Também

      Mostrar mais