WhatsApp
shutterstock
Golpes no WhatsApp movimentam cerca de R$500 mil

A Polícia Civil de Goiás e o Ministério da Justiça cumpriram, nesta sexta-feira (4), sete mandados de busca e apreensão em quatro endereços de Goiânia. Os criminosos criavam contas falsas no WhatsApp e roubavam dinheiro. 

Segundo informações da delegada Sabrina Leles, que investiga o caso, ao G1, cerca de R$500 mil foram arrecadados nos golpes. Os criminosos compravam dados dos usuários em sites ilegais e os utilizavam para chegar até parentes e amigos das vítimas. Se passando por outras pessoas, eles pediam dinheiro "emprestado", e assim o golpe era concluído.

De acordo com as investigações, o golpe fez vítimas não apenas em Goiás, mas também em outros 12 estados do Brasil. Na manhã desta sexta-feira, os mandados foram cumpridos em quatro endereços de Goiânia, incluindo a Penitenciária Odenir Guimarães.

Só dentro da penitenciária, os policiais apreenderam uma alta quantia de dinheiro, celulares e dezenas de cadernos de anotações. Além das apreensões, a investigação também derrubou oito sites que vendiam informações das vítimas de forma ilegal.

De acordo com informações que os policiais deram à GloboNews, os criminosos são bastante convincentes na hora de pedir dinheiro, e os perfis falsos geralmente utilizam a mesma foto do verdadeiro. A dica para não cair no golpe do  WhatsApp é redobrar a atenção e ligar para a pessoa em questão antes de realizar qualquer transferência bancária.

    Veja Também

      Mostrar mais