Parler não está mais disponível
Divulgação
Parler não está mais disponível

Neste final de semana, o Parler foi banido pela Apple, Google e Amazon Web Services (AWS). A rede social, conhecida por permitir qualquer tipo de discurso (inclusive o de ódio) , é muito usada por apoiadores de Donald Trump , o que fez com que ela fosse expulsa pelas gigantes de tecnologia após a invasão ao Capitólio .

A primeira empresa a banir o Parler com o objetivo de reduzir discursos violentos foi o Google , que retirou a rede social da sua loja de aplicativos para Android. Depois, a Apple fez o mesmo na loja do iOS. Nesta segunda-feira (11), não é possível encontrar o Parler na Play Store ou na App Store.

Depois de Google e Apple, foi a vez da Amazon derrubar de vez o Parler. Segundo um e-mail ao qual o BuzzFeed News teve acesso, a rede social seria suspensa do AWS nesta segunda-feira pela manhã. O texto justifica que o Parler não cumpre os termos do serviço e representa "um risco muito real para a segurança pública".

"Nas últimas semanas, relatamos 98 exemplos ao Parler de postagens que claramente encorajam e incitam a violência", diz a notificação da Amazon à rede social. "Recentemente, vimos um aumento constante desse conteúdo violento em seu site, o que viola nossos termos. É claro que Parler não tem um processo eficaz para cumprir os termos de serviço da AWS. Não podemos fornecer serviços a um cliente que é incapaz de identificar e remover de forma eficaz o conteúdo que incentiva ou incita a violência contra outras pessoas".

Sem o acesso ao AWS , onde estava hospedado, o Parler deixa de funcionar por completo, sem poder ser acessado por aplicativos ou navegadores. Apesar do massivo banimento, o CEO da rede social , John Matze, prometeu que a plataforma estará de volta.

“Existe a possibilidade de o Parler ficar indisponível na internet por até uma semana enquanto reconstruímos do zero. Nos preparamos para eventos como este nunca contando com a infraestrutura proprietária da Amazon e construindo produtos bare metal", escreveu.

Em entrevista à Fox News, porém, Matze deixou claro que o problema para o Parler é ainda maior. "Todos os fornecedores, de serviços de mensagem de texto a provedores de e-mail e nossos advogados, também nos dispensaram, no mesmo dia", declarou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários