Google pode ser acusado nos EUA
Unsplash/ Charles Deluvio
Google pode ser acusado nos EUA

Investigadores do Departamento de Justiça dos Estados Unidos temem que as  novas medidas de privacidade do Google tenham sido tomadas para diminuir a concorrência no setor de publicidade online, e não para proteger usuários. As informações são da Reuters.

Desde o ano passado, a gigante de tecnologia vem falando que iria proibir coleta de cookies de terceiros no navegador Chrome . Cookies são pequenos pacotes de dados armazenados em um navegador, criados para facilitar a navegação - mas que também podem ser usados por empresas para direcionar publicidade .

Recentemente, o Google divulgou mais detalhes sobre as medidas que vem tomando para supostamente proteger os dados dos usuários dos serviços da empresa. Com isso, porém, concorrentes no setor de anúncios digitais começaram a reclamar por perderem a ferramenta de coleta de dados . Quatro fontes ouvidas pela Reuters afirmam que o assunto já chegou ao Departamento de Justiça dos EUA, onde investigadores se preocupam com um possível ataque à concorrência.

Os investigadores querem saber se o Google está usando as novas medidas de privacidade do Chrome para propositalmente reduzir a concorrência, proibindo que empresas rivais rastreiem os usuários. Enquanto isso, a empresa poderia ter deixado brechas para que ela própria colete esses dados de cookies , mantendo seu negócio de publicidade digital intacto. Atualmente, o Chrome é responsável por 60% do mercado global de navegadores.

Uma das fontes afirmou à Reuters que dez empresas de diversos setores reclamaram com os investigadores sobre as novas medidas do Google . A prática pode ser investigada como uma ação anticompetitiva - atualmente, a gigante de tecnologia já enfrenta o maior processo do tipo dos últimos 20 anosnos EUA  por seu serviço de buscas.

Recentemente, a Apple foi processada na França pelo mesmo motivo: ao aumentar a privacidade dos usuários, empresas de publicidade acusaram a empresa de diminuir a concorrência. Nesta quarta-feira, a  Apple ganhou o processo depois da autoridade francesa entender que as proteções de privacidade prevaleciam sobre as preocupações com a concorrência .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários