WhatsApp é investigado na Argentina
Unsplash/Alexander Shatov
WhatsApp é investigado na Argentina

A Argentina ordenou que a nova política de privacidade do WhatsApp , que passou a valer no último sábado (15) , seja suspensa no país. De acordo com o governo local, os novos termos do aplicativo configuram "abuso de posição dominante". As informações são do G1.

A suspensão valerá por seis meses ou até a conclusão da investigação do caso, que está sendo feita pelo órgão argentino de proteção de dados . Segundo o Ministério do Comércio Interno da Argentina, 76% dos celulares do país possuem o WhatsApp instalado e, diante do grande número, o Facebook (dono do app) tem posição de dominância.

A Argentina disse, ainda, que o compartilhamento de dados do WhatsApp com o Facebook pode ser perigoso. "Estaria se formando um banco de dados de usuários com um nível de detalhamento que não pode ser replicado por outras empresas", disse o Ministério, na resolução.

Além da Argentina, a Índia também determinou a remoção dos novos termos de uso . O prazo para o WhatsApp responder ao órgão regulador do país é de sete dias.

Aqui no Brasil , a  Autoridade Nacional de Proteção de Dados ( ANPD ) determinou que usuários que não aceitarem os novos termos dentro de 90 dias não poderão sofrer sanções do WhatsApp .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários