Xiaomi sai de lista de restrições dos EUA
shutterstock
Xiaomi sai de lista de restrições dos EUA

Os Estados Unidos retiraram oficialmente a Xiaomi da sua  lista de empresas proibidas do comércio . Nesta terça-feira (25), o Tribunal Distrital dos EUA do Distrito de Columbia emitiu uma ordem que desocupou a Xiaomi da designação de "empresa militar comunista chinesa", título dado pelo Departamento de Defesa que fez com que americanos não pudessem investir na empresa.

"A Empresa reitera que é uma corporação aberta, transparente, de capital aberto, operada e administrada de forma independente. A empresa continuará a fornecer produtos e serviços eletrônicos de consumo confiáveis ​​aos usuários, e a construir implacavelmente produtos incríveis com preços honestos para permitir que todos no mundo tenham uma vida melhor por meio de tecnologia inovadora", disse um porta-voz da Xiaomi ao The Verge.

A história começou em janeiro, ainda no governo de Donald Trump , quando os EUA adicionaram a Xiaomi à lista de restrições. No mês seguinte, a empresa processou o governo e, em março, ganhou uma liminar para bloquear a designação. Na ocasião, o juiz do caso descreveu a lista como "arbitrária e caprichosa".

No início de maio, a Xiaomi e o Departamento de Defesa dos EUA entraram em um acordo para resolver o assunto .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários