Google é processado nos EUA
Unsplash/Kai Wenzel
Google é processado nos EUA

O Google enfrenta uma nova  ação antitruste nos Estados Unidos, desta vez a respeito de práticas anticompetitivas na sua loja de aplicativos do Android , a Play Store . O processo foi iniciado nesta quarta-feira (7) em um tribunal da Califórnia.

De acordo com o processo, revelado pelo portal The Verge, o Google é acusado de ter tentado "anular preventivamente" a Galaxy Store da Samsung , evitando que ela se tornasse uma concorrente de peso da Play Store. O processo alega, ainda, que o Google pagou desenvolvedores de aplicativos para que eles não burlassem sua loja, o que é uma prática ilegal para controlar a distribuição de apps no Android.

"O Google se sentiu profundamente ameaçado quando a Samsung começou a reformar sua própria loja de aplicativos, a Samsung Galaxy Store", afirma o processo. A possibilidade de baixar aplicativos em outras lojas é um dos principais argumentos da gigante de tecnologia a favor do Android, já que o sistema operacional concorrente - o iOS , da Apple - permite que apps sejam baixados apenas na App Store . Segundo o processo, esse argumento seria apenas uma "fachada".

Google tentou derrubar loja da Samsung

No processo, uma série de táticas usadas pelo Google para acabar com a Galaxy Store são descritas. A empresa teria feito acordos de compartilhamento de receita com fabricantes de celulares Android que "proibiam totalmente" a pré-instalação de algumas lojas de apps e fez "uma tentativa direta de pagar a Samsung para abandonar relacionamentos com os principais desenvolvedores e reduzir a concorrência através da Samsung Galaxy Store".

Além disso, o Google teria pago para que desenvolvedores de aplicativos não colocassem suas aplicações à venda em lojas concorrente. "Para o Google, a competição na distribuição de aplicativos é um vírus a ser eliminado", diz o processo.

Você viu?

Depois que o processo foi aberto nesta quarta-feira, o diretor sênior de políticas públicas do Google, Wilson White, fez uma publicação do blog da empresa dizendo que a ação é "um processo sem mérito que ignora a abertura do Android".

"Se você não encontrar o aplicativo que está procurando no Google Play, pode escolher fazer o download do aplicativo em uma loja de aplicativos rival ou diretamente do site de um desenvolvedor. Não impomos as mesmas restrições que outros sistemas operacionais móveis fazem", escreveu ele. O executivo acrescentou, ainda, que a maioria dos dispositivos Android vem com duas ou mais lojas de apps pré-instaladas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários