Aplicativo de relacionamento une pessoas antivacina
Unsplash/Alexander Sinn
Aplicativo de relacionamento une pessoas antivacina

O aplicativo de relacionamento Unjected, voltado para pessoas antivacina, foi removida da App Store, a loja oficial do iOS. Além de conectar negacionistas, o aplicativo ainda divulgava conteúdo falso, dizendo que vacinas modificam genes, conectam humanos ao 5G e são "armas biológicas". "Conecte negócios, encontre amizades ou amor em sua comunidade não vacinada" é o lema do aplicativo.

A Apple afirmou, em comunicado enviado ao site Engadget, que o aplicativo foi banido por violar as regras relacionadas à Covid-19, que exige que as informações divulgadas por aplicativos tenham embasamento em agências de saúde ou instituições médicas.

Além de funcionar como uma espécie de Tinder, o Unjected foi ganhando novas funções com o tempo, como a possibilidade de fazer postagens em um feed. Foi nesse espaço que começaram a surgir informações falsas sobre a vacinação.

Na Google Play Store, a loja oficial do Android, o aplicativo ainda está disponível. Em 16 de julho, porém, o Google deu um ultimato ao Unjected, solicitando que as postagens enganosas fossem removidas em duas semanas, ou o app seria removido. O feed chegou a ser excluído, mas Shelby Thompson, uma das co-fundadoras do app, disse que vai restaurá-lo.

O Unjected foi criado por duas mulheres do Havaí, de acordo com a Bloomberg. Ele só está disponível em inglês e, segundo levantamento da AppTopia, foi baixado menos de 20 mil vezes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários