Segundo o presidente, as plataformas só retiram do ar páginas de conteúdo de direita
Felipe Vinha
Segundo o presidente, as plataformas só retiram do ar páginas de conteúdo de direita

Nesta segunda-feira (9) o presidente Jair Bolsonaro prometeu que vai enviar ao Congresso Nacional uma medida para evitar o bloqueio de publicações nas redes sociais. Segundo ele, as plataformas não praticam isonomia nos critérios que decidem que tipo de conteúdo sairá do ar. 

Em entrevista a uma rádio da Bahia, Bolsonaro disse que Facebook, Instagram censuram conteúdos relacionados ao voto impresso, aos "valores da família" e com críticas a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), enquanto a "esquerda pode escrever qualquer barbaridade".

Bolsonaro afirmou que a ideia é "fazer com que qualquer matéria só possa ser retirada dessas páginas por decisão judicial, e caso contrário vai acontecer exatamente o que vimos nos Estados Unidos. Quem apoiava o Trump era censurado, quem não apoiava era exaltado."

Em 2020, O Instagram, o Facebook e o Twitter removeram vídeos em que Bolsonaro provocava aglomeração, além de marcar como "duvidosas" as postagens sobre a cloroquina, remédio sem eficácia contra a Covid-19 defendido pelo presidente. 

O mesmo medicamente fez com que o YouTube r emovesse 14 lives do canal do presidente

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários