Celular da Huawei
Divulgação
Celular da Huawei

A chinesa Huawei sofreu a maior queda de receita da sua história no primeiro semestre deste ano, consequência das sanções impostas pelos Estados Unidos, que acabaram derrubando suas vendas de smartphones em todo o mundo. No período, houve queda de 29,4% na receita em relação ao mesmo período do ano anterior. As informações são do Financial Times.

Em comunicado, o presidente da Huawei, Eric Xu, disse que o objetivo da empresa, no momento, é sobreviver. "Nós definimos nossos objetivos estratégicos para os próximos cinco anos. Nossa meta é sobreviver, e de modo sustentável", declarou.

Citando preocupações de segurança nacional que nunca foram comprovadas, os Estados Unidos começaram a boicotar a Huawei em 2019. De lá para cá, o país progressivamente apertou o cerco, impondo mais e mais sanções à companhia chinesa.

Atualmente, fornecedores da Huawei nos EUA precisam pedir autorização do governo para fabricar componentes para a chinesa, o que a deixou sem diversas peças importantes, prejudicando a venda de smartphones em todo o mundo. Com isso, o ramo de eletrônicos de consumo da Huawei teve queda de receita de 47% na comparação anual. "Fomos impactados pela falta de chips e as sanções dos EUA", disse um porta-voz da Huawei ao Financial Times.

Já no caso dos equipamentos de infraestrutura de telecomunicações, ramo que a Huawei é uma das líderes mundiais, a queda foi de 14,2%.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários