Xiaomi Redmi 10
Divulgação
Xiaomi Redmi 10

O Ministério da Defesa da Lituânia pediu que a população jogue fora seus smartphones chineses e evitem comprar novos. A declaração foi feita nesta terça-feira (21) e foi divulgada junto com um relatório do Centro Nacional de Cibersegurança.

O órgão analisou celulares 5G das chinesas Xiaomi, Huawei e OnePlus e afirma ter encontrado "alguns riscos de segurança de dados cibernéticos e pessoais".

"Nossa recomendação é não comprar novos telefones chineses e nos livrar dos já comprados o mais rápido possível", disse o vice-ministro da Defesa, Margiris Abukevicius. Arvydas Anušauskas, ministro da Defesa, disse que  as vulnerabilidades encontradas pelo estudo "devem levar ao abandono desses produtos em instituições governamentais".

O relatório

De acordo com o estudo realizado pelo Centro Nacional de Cibersegurança da Lituânia, o Mi 10T 5G, da Xiaomi, possui um software que pode identificar e censurar alguns termos, como "Tibete Livre", "Viva a independência de Taiwan" ou "movimento pela democracia". Ao todo, cerca de 450 termos foram encontrados.

O recurso está desativado na versão global dos celulares da Xiaomi, estando presentes apenas nas versões chinesas. De acordo com o relatório, porém, a ferramenta poderia ser ativada a qualquer momento.

Além disso, dados dos usuários da Xiaomi são salvos em um servidor em Singapura, de acordo com o estudo. "Isso é importante não apenas para a Lituânia, mas para todos os países que usam equipamentos da Xiaomi", escreveu o Centro.

Já no caso da Huawei, o relatório analisou o Huawei P40 5G e destacou que há risco de cibersegurança, já que a loja oficial de aplicativos da Huawei, AppGallery, "direciona os usuários a lojas virtuais de terceiros, onde alguns dos aplicativos foram avaliados por programas antivírus como maliciosos ou infectados com vírus".

À BBC, a Huawei disse que "os dados nunca são processados ​​fora do dispositivo Huawei" e que "o AppGallery apenas coleta e processa os dados necessários para permitir que seus clientes pesquisem, instalem e gerenciem aplicativos de terceiros, da mesma forma que outras lojas de aplicativos". Além disso, a empresa disse realizar verificações de segurança para garantir que os clientes baixem apenas "aplicativos que são seguros". A BBC procurou a Xiaomi, que não se manifestou sobre o assunto.

O relatório ainda analisou um celular 5G da OnePlus, mas nenhum tipo de problema foi identificado.

Lituânia x China

O relatório e a declaração do Ministério da Defesa da Lituânia chegam em um momento de tensão entre o país e a China.

No mês passado, a China exigiu que a Lituânia tirasse seu embaixador de Pequim (capital da China) e afirmou que retiraria seu representante de Vilnius (capital da Lituânia).

A disputa entre os países começou quando Taiwan anunciou que suas missões na Lituânia seriam chamadas de Escritório de Representação de Taiwan. A China reivindica o território da ilha como seu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários