Presença de crianças na internet aumenta na pandemia
Unsplash/McKaela Lee
Presença de crianças na internet aumenta na pandemia

Em famílias cujos pais têm celulares, 49% das crianças brasileiras de até 12 anos possuem um smartphone próprio, de acordo com a pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box divulgada nesta sexta-feira (29). Há um ano, a taxa era de 44%.

Na análise por faixa etária, o maior crescimento se deu entre crianças de 7 a 9 anos. Em 2020, 52% possuíam smartphone próprio; agora, são 59%.

Desde muito cedo, porém, os brasileiros dão celulares para os filhos. Entre as crianças com menos de 3 anos, 12% já têm smartphone próprio; entre 4 e 6 anos, são 33%; entre 7 e 9, 59%; e entre 10 e 12, 79%.

Pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box
Reprodução
Pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box

Entre todas as faixas etárias, 50% dos pais acreditam que o uso do smartphone pelos filhos aumentou muito durante a pandemia. Além disso, 59% dos pais acreditam que seus filhos passam mais tempo do que deveriam na tela do celular.

Leia Também

65% dos pais afirmam que restringem o tempo de uso do celular pelos pequenos. Essa taxa caiu em relação ao ano passado, quando 72% dos pais limitavam.

A pesquisa ainda avaliou os aplicativos mais usados por crianças no Brasil. O YouTube é o campeão, com 72% dos pequenos utilizando. Em seguida, vem o WhatsApp (52%), TikTok (45%) e Netflix (43%).

"Mas o aplicativo com maior crescimento no intervalo de um ano foi o TikTok. Na pesquisa anterior ele era usado por 36% das crianças com acesso a smartphone e agora atingiu 45%, conquistando o terceiro lugar e superando o Netflix, que caiu de 46% para 43%. O maior avanço do TikTok aconteceu na faixa etária de 7 a 9 anos, na qual a proporção de uso passou de 39% para 52%, um aumento de 13 pontos percentuais", diz o relatório.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários