Ministro Fábio Faria durante cerimônia de abertura do leilão do 5G
Reprodução/TV Brasil
Ministro Fábio Faria durante cerimônia de abertura do leilão do 5G

O leilão do 5G foi aberto na manhã desta quinta-feira (4), em cerimônia que contou com o presidente Jair Bolsonaro. O certame irá vender as faixas de frequência da quinta geração de telefonia móvel.

Mais uma etapa do processo de licitação será realizada para que a operação comercial da rede comece em julho de 2022. A definição de todos os vendedores, contudo, poderá ficar para sexta-feira (5).

A sessão aconteceu na sede da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em Brasília, onde discursaram Bolsonaro, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e o presidente da Anatel, Leonardo Euler de Morais.

A cerimônia foi encerrada por volta das 11h, quando Bolsonaro e Faria bateram o martelo que dá início ao leilão. Agora, os membros da Comissão Especial de Licitação (CEL) da Anatel vão abrir os envelopes entregues, na semana passada, pelas 15 empresas interessadas.

Leia Também

A CEL não julgará apenas as propostas de preço, mas também se as empresas apresentam as condições mínimas para operar a rede. O leilão tem um valor de R$ 50 bilhões, que inclui outorgas e obrigações de investimentos das empresas vencedoras.

As empresas que participam do leilão devem cumprir uma série de investimentos obrigatórios. Entre os investimentos está a necessidade de conectar escolas públicas e levar o acesso à rede móvel para rodovias federais.

Por isso, a maior parte do recurso movimentado com o leilão será transformado em investimento e não em arrecadação para os cofres do governo federal. Como a sessão pode ser longa, há previsão no edital de que ela seja suspensa e retomada no dia seguinte ou em outra data a ser definida pela CEL.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários