Sede da Samsung em Amsterdam, na Holanda
Shuttersock
Sede da Samsung em Amsterdam, na Holanda

Uma falha de segurança grave atingiu mais de 100 milhões de celulares da Samsung, deixando os dados pessoais de seus usuários vulneráveis. A informação é de um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, em Israel.

A falha atingiu os modelos Galaxy S8, S9, S10, S20 e S21, permitindo que hackers extraíssem informações confidenciais, como senhas. Isso aconteceu porque os smartphones não armazenavam chaves criptográficas da maneira correta.

Antes da publicação do estudo, os pesquisadores alertaram a Samsung sobre o erro. A fabricante sul-coreana já corrigiu o problema de segurança enviando atualizações para seus usuários entre agosto e outubro de 2021.

Não é possível saber se as falhas de fato chegaram a ser exploradas por cibercriminosos. Como o Galaxy S8 foi lançado em 2017, é possível dizer que alguns celulares ficaram expostos por mais de quatro anos.

Casos como esses mostram a importância de manter o smartphone sempre atualizado. Quando falhas de segurança são encontradas, as fabricantes enviam correções através de pacotes de atualizações, que precisam ser aceitos pelos usuários.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários