Dados bancários são um dos 10 maiores alvos de hackers
Unsplash/Markus Spiske
Dados bancários são um dos 10 maiores alvos de hackers

O número de ocorrências de ataques hackers contra instituições financeiras no Brasil cresceu 141% em 2021, em comparação com o ano anterior, de acordo com um levantamento realizado pela empresa de segurança na internet Apura.

De acordo com o levantamento, o setor financeiro é um dos maiores alvos dos cibercriminosos, totalizando 4,3% das ocorrências. "O setor financeiro está na lista dos dez principais alvos. Embora com participação menor que aqueles no topo da lista – como órgãos do governo e indústrias –, é um índice significativo. Afinal, o setor financeiro lida com dados e informações de muita importância e impacto, nas atividades econômicas e na sociedade de um modo geral", explica Sandro Süffert, CEO da Apura.

O especialista afirma, ainda, que "os prejuízos decorrentes desses ataques acometem tanto o consumidor final como as instituições".

O levantamento da Apura levou em consideração apenas ataques de ransomware, aqueles em que hackers roubam dados e cobram uma quantia para não divulgá-los, em uma espécie de sequestro. Confira os 10 setores mais atingidos no Brasil em 2021:

  1. Governo 17,4%
  2. Indústria 17,4%
  3. Saúde 13%
  4. Engenharia e Arquitetura 8,7%
  5. Tecnologia 6,5%
  6. Atacado/Varejo 6,5%
  7. Serviços 6,5%
  8. Alimentação/Bebidas 4,3%
  9. Energia 4,3%
  10. Financeiro 4,3%

** Dimítria Coutinho atua cobrindo tecnologia há cinco anos, se dedicando também a assuntos econômicos. Antes de trabalhar no iG, era repórter do Ada, um portal de tecnologia voltado para o público feminino. É jornalista formada pela Universidade de São Paulo com passagem pelo Instituto Politécnico de Lisboa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários