Facebook exclui publicações relacionadas a pílulas abortivas
Unsplash
Facebook exclui publicações relacionadas a pílulas abortivas

O Facebook está removendo nos Estados Unidos publicações de usuários que afirmam que pílulas abortivas podem ser enviadas por correio, de acordo com o site Motherboard. As remoções aconteceram depois que a Suprema Corte do país derrubou o direito legal ao aborto , na última sexta-feira (24).

De acordo com um relato de um usuário do Facebook dado ao Motherboard, uma publicação que dizia "Vou enviar pílulas de aborto para qualquer um de vocês. Apenas me mande uma mensagem" foi excluída da rede social na sexta-feira. Ao tentar publicar novamente, o usuário foi banido da plataforma.

O Motherboard, então, tentou realizar alguns testes. A reportagem publicou a frase "pílulas abortivas podem ser enviadas" e, em segundos, o Facebook notificou que a publicação violava os padrões da comunidade, especificamente as regras contra a compra, venda ou troca de medicamentos.

Apesar disso, a reportagem conseguiu publicar outros termos, como "comprimidos analgésicos podem ser enviados", "pílulas" e "aborto". Depois de tentar publicar a frase completa mais uma vez, a conta foi suspensa por 24 horas.

A política do Facebook que proíbe este tipo de publicação diz o seguinte: "Para incentivar a segurança e a conformidade com as restrições legais comuns, proibimos tentativas de indivíduos, fabricantes e varejistas de comprar, vender ou comercializar medicamentos e maconha". Nos Estados Unidos, alguns estados permitem o envio de pílulas abortivas pelos correios, enquanto outros impedem. O Facebook ainda não comentou oficialmente o caso.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários