iPhone 13
Divulgação/Apple
iPhone 13

A Apple anunciou que, em breve, usuários poderão usar o iPhone que têm em mãos como uma maquininha de pagamento. Pelo sistema Tap to Pay — toque para pagar, em tradução direta —, a transação via NFC é válida até para cartões de débito e crédito que têm o recurso de aproximação, assim como outras carteiras digitais.

A novidade vai permitir que comércios usem os dispositivos para registrar compras de clientes pelo Apple Pay. A companhia disse que vai abrir a tecnologia de aproximação Tap to Pay para desenvolvedores e terceiros.

A Stripe e a Shopify serão as primeiras plataformas a testar o pagamento por aproximação entre dois iPhones. O recurso será lançado oficialmente entre o 3º e 4º trimestre de 2022 nos Estados Unidos, por meio de um update no aplicativo da Shopify Point of Sale.

Pay to Tap pode ser usado por apps de terceiros

O pagamento por aproximação não será um recurso atrelado a uma atualização do iOS, mas os desenvolvedores poderão usar a tecnologia dentro de apps oferecidos na App Store. Além da Stripe, o Tap to Pay será disponibilizado para mais empresas "mais tarde em 2022", informou a Apple.

Leia Também

Uma vez que ela se torne amplamente disponível, plataformas de pagamento poderão atualizar seus apps de iOS, mas vale avisar: a tecnologia só estará presente em modelos do iPhone XS ou superiores.

Billy Alvarado, diretor-executivo de negócios da Stripe, afirmou: "Não importa se você é um vendedor em uma plataforma de uma varejista na internet focada em negócios ou um empreendedor individual, você em breve poderá aceitar pagamentos por aproximação em um dispositivo que já está no seu bolso: seu iPhone".

A Apple confirmou que vai trabalhar em conjunto com as "empresas líderes e desenvolvedores das indústrias de pagamento e comércio dos EUA, para oferecer o Tap to Pay a milhões de comerciantes e usuários da marca". A companhia não mencionou planos de expansão para outros países, como o Brasil.

O Tap to Pay é fruto de um projeto da Apple para reforçar iniciativas de pagamento. A fabricante comprou em 2020 a startup Mobeewave por cerca de US$ 100 milhões. A fintech desenvolve uma tecnologia que habilita celulares a fazerem pagamentos por aproximação.

Já em 2019, a Apple criou um cartão de crédito próprio em parceria com o banco Goldman Sachs: o Apple Card. Ele nunca chegou a ser lançado no Brasil, mas qualquer usuário norte-americano com um iPhone pode encomendá-lo.

"A Apple vê o ramo de pagamentos como um setor de negócios singular e importante para a companhia, e eles estão tentando impulsioná-lo", disse Shannon Cross, analista da Cross Research, à Reuters.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários