Brasil Econômico

Brasil Econômico

undefined
shutterstock
Empresa que solicitou homologação do Nintendo Switch se apresenta como parceira da distribuidora JVLAT

O Nintendo Switch recebeu no início de fevereiro uma homologação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Com isso, o console lançado em março do ano passado pode começar a ser vendido no Brasil, o que marcaria o retorno de lançamentos da marca para o Brasil. No início de 2015, a empresa decidiu interromper a venda de produtos como 3DS e Wii U, além de games para os video games.

Leia também: Hackers usam promoção de O Boticário para aplicar golpe pelo WhatsApp

Com validade até dezembro de 2019, o certificado de homologação para o Nintendo Switch foi solicitado pela empresa M RS Digital, com endereço em Taubaté (SP). A empresa conseguiu a permissão para o console e os controles, ambos incluídos na categoria Transceptor de Radiação Restrita II, e indicou que os equipamentos serão fabricados na China pela Foxconn Electronics.

Leia também: Google trabalha em ferramenta capaz de sugerir respostas para mensagens

Em seu site, a M RS Digital se identifica como uma empresa que atua na comercialização de produtos da Nintendo em parceria com a JVLAT (Juegos de Video Latinoamérica), distribuidora oficial e exclusiva da marca, que recentemete lançou a versão retrô do Super Nintendo , famoso video game lançado originalmente no Brasil em 1993.

O aparelho conta com um visual parecido ao modelo original, mas é um pouco menor e não conta com a entrada para cartucho. Em vez disso, os usuários precisam escolher um dos 21 jogos na memória, como Zelda, Final Fantasy e Super Mario World. Antes, a gigante japonesa já tinha lançado em uma versão retrô do NES, também conhecido como "Nintendinho". O aparelho, no entanto, não chegou ao Brasil.

Leia também: Moto 360 Câmera é ótimo acessório, mas preço pode afastar muitos usuários

O Nintendo Switch ainda não possui um preço definido para o Brasil até porque, apesar de o aparelho ter sido homologado pela Anatel, não há garantias de que ele será realmente vendido no País. Alguns produtos recebem a autorização da agência, mas nunca chegam às lojas, como é o caso do Nexus, antigo smartphone desenvolvido pelo Google. Ainda assim, para se ter uma ideia, o video game foi lançado nos Estados Unidos por US$ 300 (cerca de R$ 951 na época).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários