Tamanho do texto

Comissão Federal do Comércio dos Estados Unidos conversa com concorrentes do Facebook em investigação sobre antitruste

Olhar Digital

snapchat arrow-options
Unsplash
Snap deu declarações duras sobre políticas do Facebook.


Muitas empresas estão conversando com a Comissão Federal do Comércio dos Estados Unidos (FTC) como parte de uma investigação antistruste sobre práticas do Facebook . Os concorrentes da rede social detalham táticas agressivas da empresa de Zuckerberg . Entre eles a Snap, criadora do Snapchat , tem críticas duras para dizer aos investigadores.

A equipe judicial da Snap mantém há anos um documento sobre as formas que o Facebook encontrou para impedir a ascensão dos negócios da empresa. Segundo o dossiê, apelidado de "Projeto Voldemort", a empresa de Zuckerberg fez várias ações que se qualificam como concorrência desleal, entre as quais desestimular influenciadores de mencionar a Snap em suas contas de Instagram e, de acordo com suspeitas dos executivos da concorrente, impedir que conteúdo da Snap aparecesse no Instagram.

Leia também: Mark Zuckerberg é 'pessoa mais perigosa do mundo', diz professor

Segundo eles, o Instagram dizia que os influenciadores perderiam o selo de verificação azul de suas contas se mencionassem o Snap, além de impedir buscas com termos relacionados à concorrente no Instagram e Facebook . Mais que isso, o "Projeto Voldemort" menciona uma regra, criada em 2016, que impedia usuários de criar links para seus perfis no Snapchat .

A investigação da FTC está a indo a fundo nas práticas do Facebook . Além de falar com concorrentes, o órgão contatou startups que faliram depois de terem o acesso à rede social cortado, além de contatar também empresas compradas pela gigante do Vale do Silício .

As conversas demonstram que a FTC "está montando um quadro do que pode ser um padrão de comportamento que envolve bloquear a concorrência", disse Gene Kimmelman, assessor sênior da Public Knowledge, uma organização de defesa do consumidor que se concentra em questões de tecnologia .

Leia também: FBI intensifica investigações contra Facebook e Twitter nos Estados Unidos

Enquanto isso, dentro do Facebook , fontes disseram que a empresa está preocupada com as revelações que possam surgir das bocas dos concorrentes e, por isso, pensam em maneiras de melhorar o relacionamento com outras empresas.

Onavo

Um dos principais focos de discussão da FTC é a compra de uma pequena empresa de proteção de dados chamada  Onavo pelo Facebook em 2013. Após a aquisição, suspeita-se que a empresa pode ter captado dados dos usuários a partir do app de VPN da Onavo, que supostamente deveria ser usado para proteger as informações.

zuckerberg arrow-options
Divulgação
Empresa de Zuckerberg é acusada de concorrência desleal.


Em 2017, dados da Onavo foram citados frequentemente em pacotes de pesquisa e estratégia internos da empresa, de acordo com ex-empregados e documentos internos do Facebook. O aplicativo foi, então, desativado.

Leia também: Facebook pagará multa recorde de US$5 bilhões por Cambridge Analytica

Além disso, o Onavo permitia que o Facebook acessasse dados estatísticos sobre seus concorrentes, o que classificaria a ação como concorrência desleal. Ex-empregados disseram que em determinados momentos a empresa de Zuckerberg conseguia ver dados específicos como quantidade de mensagens enviadas pelos usuários do Snap ou tempo dedicado em cada função do aplicativo, graças ao Onavo.

Compra de empresas pelo Facebook

Outro foco da investigação é determinar se Mark Zuckerberg , presidente-executivo e do conselho do Facebook , adquiriu ou tentou adquirir startups que ele temia que pudessem se tornar concorrentes mais tarde, de acordo com pessoas familiarizadas com a investigação.

Leia também: Falha no Facebook deixa crianças acessarem bate-papos não autorizados

Aqui, o caso do Snap aparece mais uma vez em evidência, visto que o Facebook tentou adquirir a empresa, porém os executivos não aceitaram a proposta. Depois, o gigante das redes sociais copiou funções da concorrente, como Stories , e vimos a decadência da Snap acontecer gradualmente.

A porta-voz do Facebook disse que os consumidores ganham mais escolhas quando duas empresas oferecem serviços e recursos semelhantes.

    Leia tudo sobre: Facebook instagram