Olhar Digital

MWC Samsung arrow-options
Reprodução
A MWC é a maior feira de dispositivos mobile do mundo


Faltando apenas duas semanas para o MWC (Mobile World Congress) , a maior feira de tecnologia móvel do planeta, aumenta cada vez mais o número de empresas repensando suas participações temendo o coronavírus . A Samsung, que costuma ser uma das maiores empresas no evento, se tornou mais delas. A companhia deve reduzir consideravelmente sua presença na feira como decorrência do vírus.

Segundo fontes ouvidas pela CNET , vários dos executivos que iriam para Barcelona para participar do MWC cancelaram suas viagens. A decisão ainda não seria definitiva, no entanto. A Samsung estaria considerando todas as opções e pode mudar de ideia até o dia do evento, mas sua presença deve ser limitada a um estande. Publicamente, no entanto, a empresa coreana não comenta sobre o tema.

Leia também: MWC 2020: fabricantes desistem da feira de tecnologia por medo do coronavírus

Uma possível desistência da Samsung não seria surpresa, principalmente diante da ausência de sua maior rival, a LG , que tomou essa decisão na última semana temendo o coronavírus . A Samsung ainda tem a vantagem de ter organizado um evento próprio em San Francisco para revelar o Galaxy S20 nesta terça-feira (11), então a companhia não depende do MWC para divulgar seus lançamentos, ao contrário de seus concorrentes.

E, aos poucos, o MWC é esvaziado com o temor do coronavírus. LG e ZTE foram as duas primeiras a optarem por reduzir ou cancelar a participação, e outras empresas começaram a seguir. A Ericsson , que também seria uma empresa importante pelo desenvolvimento da tecnologia 5G , também cancelou sua presença, seguida da Nvidia . Nesta segunda-feira (10), Amazon e Sony também cancelaram seus planos para o evento.

Leia também: Coronavírus: Ericsson cancela ida a congresso mundial por temor da doença

A GSMA, associação responsável pela organização do MWC , resolveu tomar algumas medidas para tentar tornar o evento mais seguro. Entre elas estão inclusas uma checagem de temperatura corporal , para evitar que alguém que apresente os sintomas do coronavírus entre no pavilhão e transmita a doença para outras pessoas. Também estão banidos quaisquer visitantes da provícia de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan , epicentro do vírus. Além disso, participantes que foram à China precisarão provar que não estiveram no país nos 14 dias que antecedem o evento.

    Veja Também

      Mostrar mais