Olhar Digital

ligação
Unsplash/Taylor Grote
Procon-SP alerta para cuidado ao atender ligações


O telefone toca e, ao olhar para a tela, você percebe que a ligação vem de seu próprio número . Além do inevitável espanto causado por uma ligação dessas, ela te obriga a tomar uma decisão rápida: atender ou não? De acordo com o Procon-SP , o correto a se fazer em uma situação dessas é desligar o telefone.

Em um vídeo de alerta divulgado na sexta-feira (14), o Procon-SP explica sobre um novo golpe: hackers estão fazendo ligações a partir do próprio número do usuário para clonar o celular. "Em apenas dez segundos, eles conseguem clonar e roubar dados , contas, senhas e contatos do aparelho em questão", diz a nota.

Para espalhar ainda mais o recado, o Procon divulgou um vídeo no qual Fernando Capez, diretor executivo do órgão, recomenda veementemente que a ligação de seu próprio número não deve ser atendida. 

Leia também: Novo golpe: hackers conseguem acessar dados através do brilho da tela

"Caso o consumidor constate pelo visor de seu aparelho que está recebendo uma ligação de um número igual ao seu, não atenda: informe sua operadora sobre o ocorrido e avise outras pessoas e amigos para que não caiam no golpe", alerta.



Não é de hoje

Esse tipo de crime não chega a ser uma novidade. No ano passado, a invasão que expôs conversas entre o ministro da Justiça, Sergio Moro , e o procurador Deltan Dallagnol teria começado a partir de ligações do próprio número de Moro.

Na época, a Anatel determinou que as operadoras bloqueassem chamadas feitas de um celular para sua própria linha, tanto para ligações convencionais quanto para VoIP. Embora a medida tenha sido adotada pela agência, os relatos sobre esse tipo de golpe ganharam força novamente.

Leia também: LGPD passa a valer em agosto: lei irá mesmo proteger nossos dados?

Entretanto, como uma ligação dessas é possível? Trata-se provavelmente de uma nova técnica de spoofing . Ou seja, os criminosos adotam algum truque para permitir que o número de origem de uma ligação seja mascarado com outro à escolha do golpista - no caso, o telefone para o qual ele está ligando.

Apesar de não haver nenhum fato comprovado de que atender a uma ligação do próprio número permita a invasão do aparelho do usuário, não significa que o alerta deve ser ignorado. É possível que uma combinação entre atender à ligação com algum artifício de engenharia social facilite o golpe. Por via das dúvidas, a orientação de recusar chamadas de sua própria linha continua sendo importante.

    Veja Também

      Mostrar mais