Entre diversas aplicações do uso da inteligência artificial, a segurança em diversas esferas é uma delas - seja para ser combinada com o reconhecimento e identificar suspeitos de forma ativa como para, a partir de agora, com uma nova proposta da polícia do Reino Unido, identificar futuros criminosos . Isso mesmo, através de um algoritmo inteligente, autoridades britânicas querem prever quem pode se tornar um fora da lei.

Leia também: TikTok promove ações especiais no período do carnaval

Reino Unidos conseguirá identificar futuros criminosos com tecnologia
shutterstock
Falhas no software e ataques de hackers devem ser os maiores problemas enfrentados por uma casa inteligente


Leia também: Grupos privados do WhatsApp são encontrados no Google; veja como se proteger

A plataforma usa a técnica de aprendizado de máquina para prever, em um banco de dados de 200 mil criminosos de "baixo nível", quais poderão se tornar mais perigosos no futuro.

Uma pontuação de risco já é usada para avaliar a probabilidade de reincidência de indivíduos. Agora, o novo sistema promete "fazê-lo de forma muito mais rigorosa e confiável", segundo a ata de uma reunião de 2019 do Comitê de Ética de Polícia e Crime de West Midlands.

Leia também: Vídeo mostra celular dobrável de Pablo Escobar; preço agrada

Se o uso da inteligência artificial pode significar mais segurança para a população, ela também pode ser vista como uma esperança para criminosos em recuperação. O modelo desenvolvido vai ser usado também para informar quem deve receber intervenções de apoio para que a probabilidade de cometerem crimes no futuro seja reduzida. Entre as intervenções das autoridades, estão apoio à saúde mental e tratamento do uso de substâncias ilícitas e álcool.

A polícia de West Midlands investiu 9,5 milhões de libras no sistema - em conversão direta, cerca de 55 milhões de reais - financiados pelo Ministério do Interior. Após os primeiros testes, a ideia é que o método seja replicado para todo o país.

    Veja Também

      Mostrar mais