Olhar Digital

Wi-Fi
shutterstock
Veja o que muda com o novo Wi-Fi


O Wi-Fi está prestes a dar um novo salto tecnológico que não era visto desde a década de 1990. A partir do ano que vem, os novos roteadores devem ir além das frequências de 2,4 GHz e 5 GHz, estabelecidas ainda no século passado. Isso porque a Wi-Fi Alliance, organização que supervisiona a tecnologia, avançou para que em breve seja possível utilizar também a frequência de 6 GHz.

A aliança já defendia o uso da frequência desde o início do ano, mas agora a Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos (FCC) deu o aval para o uso não-licenciado do 6 GHz para o Wi-Fi , como explica o site The Verge. O órgão federal dos EUA é o primeiro a homologar a frequência, abrindo precedente para seu uso comercial em roteadores.

Leia também: Próxima geração do Wi-Fi quer detectar movimentos das pessoas; entenda como

É importante não confundir o Wi-Fi 6, um padrão novo que entrou em vigor recentemente e promete mais qualidade de conexão, com o Wi-Fi de 6 GHz. O Wi-Fi 6 é uma evolução da tecnologia que promete mais velocidade e suporte a um número maior de dispositivos simultaneamente, enquanto o Wi-Fi de 6 GHz é uma nova frequência, que deve oferecer novas capacidades à rede. A Wi-Fi Alliance projeta que em breve as duas coisas devem ser integradas em uma só, dando origem ao padrão Wi-Fi 6E.

As empresas já estão se preparando, e os primeiros equipamentos compatíveis, tanto da parte de roteadores quando da parte de celulares , notebooks e outros dispositivos, já estão se preparando para o Wi-Fi 6E, e os primeiros produtos devem chegar entre o fim de 2020 e o início de 2021. Qualcomm, Broadcom e Intel estão entre as companhias que já confirmaram chips compatíveis, enquanto empresas como Linktel e Netgear já prometem roteadores capazes.

Leia também: Vai viajar? FBI recomenda evitar redes Wi-Fi públicas

A tendência é que mais empresas anunciem suporte conforme mais agências reguladoras pelo mundo derem seu aval para utilização dos 6 GHz para Wi-Fi . Por enquanto, apenas os Estados Unidos chancelaram a frequência, mas outros países devem seguir o caminho em breve.

Do que o Wi-Fi de 6 GHz é capaz?

Ondas de menor frequência têm alcance maior, mas as de maior frequência oferecem mais desempenho. Com 6 GHz, espera-se mais sustentação dos picos de velocidade, mas a distâncias menores.

Teoricamente, o limite de velocidade do Wi-Fi em 6 GHz não é diferente do que o de 5 GHz: ambos podem alcançar 9,6 gigabits por segundo. No entanto, ela conta com uma vantagem grande em comparação com as outras frequências: a falta de congestionamento.

Leia também: Roteador inteligente da Xiaomi conecta 128 dispositivos por R$100

Se você mora em um prédio, já deve ter percebido quantas redes de Wi-Fi de vizinhos chegam ao seu apartamento. Todas essas redes, divididas entre 2,4 GHz e 5 GHz podem causar mais interferências, o que resulta em perda de qualidade de conexão e, consequentemente, velocidade.

No entanto, espera-se que os 6 GHz não percam desempenho mesmo quando a tecnologia se tornar comum, como resultado de um espectro mais amplo. Mais canais podem operar na frequência, permitindo que mais pessoas usem os 6 GHz sem causarem interferência.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários