Olhar Digital

cubo mágico
Unsplash/Honey Yanibel Minaya Cruz
Cubo mágico pode ser acoplado ao celular


Por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), muitas competições presenciais foram canceladas. No entanto, os participantes da Rubik's Cube World Cup – a copa do mundo de cubo mágico – têm uma opção.

A Rubik's, empresa responsável pelo cubo original, revelou o Connected Cube, uma versão que pode ser conectada ao  smartphone  ou tablet do competidor para registrar tempo de resolução e progresso em tempo real.

Com isso, os competidores, chamados de cubers, podem se enfrentar remotamente, sem precisar viajar. O único requisito é possuir o cubo para conexão. As eliminatórias começam em 15 de agosto e vão até 10 de outubro. A final ocorre em 7 de novembro.

Mesmo com a tecnologia , o tempo de resolução registrado pode ser um pouco maior do que o padrão. Isso porque o cubo é um pouco mais pesado e não tem ímãs, que suportam rotações rápidas e prendem as laterais no lugar. Portanto, os concorrentes podem não conseguir quebrar o recorde mundial de resolução, que é de 3,47 segundos.

Apesar de revelar a criação, a Rubik's não divulgou o preço exato do Connect Cube, embora as pré-encomendas comecem em 18 de agosto. Estima-se que o cubo deve custar US$ 80 (R$ 430 em conversão direta).

Cubo que se resolve sozinho 

Um hacker  japonês conhecido apenas pelo codinome "Human Controller" criou um cubo mágico capaz de se resolver sozinho. A obra de engenharia e robótica foi publicada no YouTube  e mostra o pequeno dispositivo se contorcendo até voltar ao estado original em menos de um minuto.

Também conhecido como "Cubo de Rubik", em alusão ao seu criador, o húngaro Erno Rubik, este famoso quebra-cabeças consiste em uma peça de seis lados, cada lado com nove adesivos coloridos. O objetivo é reunir todos os adesivos de uma cor só em cada lado, girando as linhas e colunas em torno do eixo do cubo.

O quebra-cabeças ficou tão famoso que muita gente dedica a vida a descobrir maneiras de resolver o cubo no menor tempo possível. Há máquinas capazes de fazê-lo até em menos de um segundo. Mas compactar máquinas complexas dentro de um dispositivo do tamanho de um cubo mágico comum, isso é novidade.

    Veja Também

      Mostrar mais