Olhar Digital

Apple App Store iPhone aplicativos jogos
Unsplash/Gilles Lambert
Aplicativos da Apple ficam mais caros

A Apple anunciou na noite de segunda-feira (26) que os jogos e aplicativos da App Store ficarão mais caros nos próximos dias. O aumento de preços acontece no Brasil, Colômbia, Índia, Indonésia, Rússia, Islândia, Albânia e África do Sul. De acordo com a companhia, os motivos são mudanças em impostos locais ou em taxas de câmbio.

Isso significa que tanto os valores pagos pelos aplicativos , quanto as compras feitas dentro dos próprios, passarão pelo novo reajuste. Assim, a compra mais barata da loja brasileira passa a ser de R$ 4,90, que reflete no valor de US$ 0,99 da loja norte americana. Anteriormente, o valor era estipulado em R$ 3,90 na loja brasileira.

Considerando a cotação do dólar na manhã desta terça-feira (27), que equivale a R$ 5,64, os preços estão mais baratos do que na conversão direta. O reajuste na loja brasileira, entretanto, faz com que os títulos fiquem até 50% mais caros. A Apple ainda informa aos desenvolvedores que o valor atual das assinaturas poderá ser mantido para os assinantes já existentes, mas os novos precisarão pagar os valores atualizados.

Estes são alguns dos novos valores que serão aplicados na loja brasileira com base nos preços dos Estados Unidos:

  • De R$ 3,90 para R$ 4,90 (US$ 0,99)
  • De R$ 7,90 para R$ 10,90 (US$ 1,99)
  • De R$ 10,90 para R$ 16,90 (US$ 2,99)
  • De R$ 14,90 para R$ 22,90 (US$ 3,99)
  • De R$ 18,90 para R$ 27,90 (US$ 4,99)
  • De R$ 22,90 para R$ 34,90 (US$ 5,99)

Segundo aumento em dois anos

Este é o segundo reajuste de preços que a Apple realiza na App Store brasileira desde 2018, mesmo ano em que a empresa também começou a fazer cobranças na moeda local. Vale lembrar que a Apple ainda permite que os desenvolvedores ofereçam valores abaixo da tabela oficial em países cuja desvalorização monetária é maior.

A Apple informa que a mudança deverá entrar em vigor em breve, mas que os desenvolvedores serão informados em uma atualização. Os rendimentos, diz a companhia, "serão ajustados de acordo e calculados com base no preço sem impostos". "Se você oferece assinaturas, pode optar por preservar os preços para os assinantes existentes", diz o comunicado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários