Twitter lança versão paga
Unsplash/Yucel Moran
Twitter lança versão paga



O Twitter confirmou nesta quinta-feira (3) o lançamento do Twitter Blue , um modo de assinatura que garante alguns recursos extras aos usuários da rede social . Por enquanto, a novidade só vale para o Canadá e Austrália, mas ele deve ser disponibilizado em outros pontos do mundo no futuro.

A existência de um modo pago no Twitter não é novidade, e a própria empresa já confirmou no passado estar trabalhando na novidade. E já sabíamos que faltava pouco para o seu lançamento, considerando que o preço do Twitter Blue vazou no fim de maio – incluindo os valores que serão cobrados futuramente para brasileiros .

Twitter Blue: quais são as novidadades?

Com o lançamento oficial do modo de assinatura, o Twitter também detalhou quais são os recursos extras disponibilizados aos usuários que pagarem pelo Blue. As novidades incluem um modo de leitura, um botão para “desfazer” tuítes e uma área dedicada aos tuítes favoritos, além de recursos estéticos.

Você viu?

O modo de leitura é especialmente útil para quem cria e lê longas threads dentro da rede social : ele transforma as séries de mensagens em uma única página para que a leitura seja feita com mais facilidade.

O botão de “desfazer”, por sua vez, vai ser bastante usado por quem posta sem pensar direito: ele permite que o usuário cancele o envio de um tuíte até 30 segundos depois da sua publicação, perfeito para corrigir eventuais erros encontrados durante o envio, assim como para quem tuita e se arrepende logo depois.

Por fim, a área de favoritos permite que mensagens sejam curtidas em massa, além de facilitar o acesso ao arquivo de tuítes salvos pelo usuário. O T witter Blue ainda tem alguns recursos estéticos, como a possibilidade de mudar a cor do ícone do aplicativo.

Assinantes do Twitter Blue ainda ganham acesso a um “suporte ao consumidor dedicado”, com mais recursos para lidar com problemas, sejam relacionados à sua conta ou a algum tipo de abuso na rede social .

O Twitter Blue vai ser lançado no Canadá e na Austrália custando 3,49 dólares canadenses e 4,49 dólares australianos, respectivamente. No Brasil, de acordo com vazamentos, ele será lançado futuramente por R$ 15,90 por mês.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários