Tamanho do texto

Pouco conhecido, Dia Mundial do Emoji é celebrado anualmente em 17 de julho. Aproveitando, Google e Facebook divulgaram hoje quais são as animações mais utilizadas em cada país nos seus respectivos teclados. Veja

Dia Mundial do Emoji é celebrado no dia 17 de julho todos os anos desde 2014 em alusão a criação do calendário da Apple ainda em 2002. Entenda
Reprodução
Dia Mundial do Emoji é celebrado no dia 17 de julho todos os anos desde 2014 em alusão a criação do calendário da Apple ainda em 2002. Entenda

Você provavelmente não fazia ideia, mas nesta terça-feira (17) é comemorado o Dia Mundial do Emoji. A data ainda pouco conhecida vem ganhando cada vez mais adeptos, ano após ano, tanto que dessa vez as gigantes de tecnologia Google e Facebook aproveitaram a ocasião para, a exemplo do que a rede social azul já tinha feito no ano passado , divulgar quais são os símbolos mais utilizados em cada país em seus respectivos teclados virtuais.

O Dia Mundial do Emoji foi criado pelo membro do consórcio Unicode e criador da Emojipedia Jeremy Burge e estabelecido a partir de 2014 como sendo o dia 17 de julho por uma razão muito simples: esse foi o dia em que a Apple anunciou o iCal, seu aplicativo de calendário, durante a MacWorld Expo de 2002. Desde então, a empresa que é uma das maiores responsáveis pela popularização dos emojis mundo afora mantém na sua figurinha de calendário o dia 17 de julho. Nada mais justo, portanto, que essa data fosse oficializada como o dia dos emojis.

Apesar disso, outras empresas modificaram a data exibida no seus respectivos calendários ao criarem os seus próprios pacotes de emojis. O WhatsApp, por exemplo, até usou os calendários oferecidos pela Apple e pelo Google durante um tempo, mas depois alterou a data exemplo para a de sua própria fundação em 24 de fevereiro, a exemplo do que o Twitter já fazia ao mostrar o dia 21 de março.

De qualquer forma, não são as figurinhas de calendário as mais utilizadas pelos usuários brasileiros nas redes sociais e nos aplicativos de mensagens. Longe disso. A alegria e o carinho dos brasileiros marcaram presença no topo das listas do Google e do Facebook.

Dia Mundial do Emoji do Google

Começando pela Big G, o Google divulgou hoje que os emojis mais usados no seu teclado virtual para celular "Gboard". E o top 10 mundial colocou a famosa "carinha com lágrimas nos olhos de tanto rir" ocupou a primeira colocação deixando a "carinha piscando e mandando um beijo com coração" em segundo lugar e a "carinha com coração no lugar dos olhos" em terceiro.

No Brasil, porém, o coração, puro e simples, ocupou uma confortável primeira colocação, sendo seguida também pela "carinha com coração no lugar dos olhos" e pelas "palmas" em segundo e terceiro lugar, respectivamente:

Acima, o top 10 emojis mais utilizados em todo o mundo no teclado do Google para celular. Abaixo, os três mais utilizados apenas no Brasil
Divulgação/Google
Acima, o top 10 emojis mais utilizados em todo o mundo no teclado do Google para celular. Abaixo, os três mais utilizados apenas no Brasil

Dia Mundial do Emoji do Facebook

Já o ranking divulgado pelo Facebook é um pouco diferente da lista do Google. Mas nem tanto. A rede social escolheu divulgar apenas os emojis mais utilizados em cada país e na imagem dá pra ver que o segundo lugar no teclado do Google, a "carinha com coração no lugar dos olhos" é a mais utilizada pelos brasileiros.

No geral, porém, mais países colocaram novamente a "carinha chorando de tanto rir" em primeiro lugar, entre eles: Indonésia, México, Filipinas, Tailândia, Estados Unidos, Grã-Bretanha e Vietnã. Já nossos vizinhos da Argentina e da Colômbia tem hábitos mais parecidos com os nossos: 

Os emojis mais utilizados em cada país no Facebook divulgados no Dia Mundial do Emoji 2018
Divulgação/Facebook
Os emojis mais utilizados em cada país no Facebook divulgados no Dia Mundial do Emoji 2018

Emojis são coisa séria

Apple começou movimento de dar maior representatividade para as pessoas nos seus emojis. Afinal de contas, a proposta das
Reprodução
Apple começou movimento de dar maior representatividade para as pessoas nos seus emojis. Afinal de contas, a proposta das "carinhas" é representar as emoções das mais diversas pessoas

Curiosidades a parte, os emojis se tornaram coisas sérias em vários lugares do mundo sempre por conta de uma coisa: representatividade. No começo, as carinhas amarelas, similares a personagens dos Simpsons, até hoje as mais utilizadas, eram tudo. Com o passar do tempo, porém, uma galeria imensa de novos figurinhas foram sendo adicionadas e a padronização começou a incomodar as pessoas.

Não era pra menos. Se um emoji (justamente "a carinha chorando de tanto rir") já chegou até a vencer a importante eleição de "a palavra do ano" realizada pelo Dicionário Oxford em 2015, nada mais justo que as pessoas se sentissem cada vez mais representadas pelas figurinhas que carregam o nome de emoji justamente por, originalmente, representarem as emoções dessas pessoas.

Por conta disso, ainda em 2016, a Apple anunciou que a próxima atualização do iOS passaria a oferecer mais de 70 novos emojis  para que os usuários pudessem passar a enviar mensagens com uma maior diversidade de gênero e etnias nos desenhos.

Em comunicado, a empresa afirmou que o objetivo é "fazer com que os emojis sejam mais representativos no mundo no qual vivemos". Os emojis mais representativos chamado de "emojis girl power", como foram chamados, já estão disponíveis na versão web do site e em dispositivos Android e iOS. Para tornar os ícones compatíveis com todas as ferramentas, a Unicode Consortium, instituição responsável pela padronização dos desenhos, conta com a colaboração de voluntários que trabalham em empresas de tecnologia. A principal tarefa da associação é decidir quais ícones merecem ser adicionados à coleção de ícones.

De acordo com Mark Davis, um dos responsáveis pela criação dos emojis como conhecemos hoje, a inclusão de mais diversidade de raça e gênero foi um grande desafio para a Unicode. "Quando desenhamos os emojis, o objetivo era ser o mais neutro possível". A organização levou cerca de um ano para chegar a um modelo que consideraram funcionar. "Nós demoramos para saber como lidar com isso pois o que não queríamos era aumentar demais o número de emojis".

Entre os emojis lançado na ocasião estavam a bandeira arco-íris da comunidade LGBT e os desenhos de pessoas com vários tons de pele. A atualização também trouxe representações de profissionais, como policiais e operários, e de pessoas praticando esportes. Em ambos os casos, o usuário tem a opção de selecionar mulheres ou homens com cinco tons de peles diferentes.

Outro destaque da época ficou por conta da ausência de desenhos de armas na lista. O ícone de um rifle, por exemplo, foi descartado pelo Unicode Consortium. De acordo com o The Next Web, a decisão foi tomada após Apple e Microsoft adiantarem que não dariam suporte para o novo ícone em suas plataformas. A Apple também alterou o já existente desenho de um revólver para uma pistola de água, indicando uma postura anti-armamentista da empresa. 

Pressionada por uma campanha intitulada "Disarm the iPhone" organizada por entidades que defendem o controle mais rigoroso do comércio de armas de fogo nos Estados Unidos, a Apple foi a primeira a anunciar a medida, mas depois acabou sendo seguida pelas demais empresas de tecnologia.

As organizações que defendem uma checagem mais rigorosa dos antecedentes criminais dos compradores e até a suspensão da venda de determinados modelos de arma pediam para que a Apple excluísse definitivamente todos os emojis de armas. No entanto, a companhia decidiu apenas redesenhar o símbolo, o que já foi encarado como uma vitória pelas entidades.

Já no ano passado, a Samsung e o Twitter tomarão decisões semelhantes e prometeram para esse ano a troca dos seus emojis de arma . Ambas escolheram modelos na cor verde para representar o novo ícone. Já em 2018, quem anunciou a mudança foi o Google, a empresa indicou que a alteração seria feita para usuários de Android na atualização seguinte e cumpriu ao excluir o antigo ícone de arma de fogo das opções do teclado e incluir um novo desenho de uma pistola d'água laranja.

Empresas de tecnologia começam a substituir emojis de arma de fogo por outros mais amigáveis
Divulgação
Empresas de tecnologia começam a substituir emojis de arma de fogo por outros mais amigáveis


A padronização do emoji é feita pela própria Unicode Consortium. Porém, como nem todas as empresas de tecnologia estão com desenhos semelhantes, a falta de padronização pode gerar mal entendidos. Um usuário de Android que mandar o emoji de uma pistola d'água pode ser mal interpretado por um usuário da Microsoft, por exemplo, que ainda visualiza uma arma de fogo no lugar.

A questão, porém, não se limitou a diversidade de gênero, etnia, orientação sexual e tampouco à representação das armas de fogo nos teclados digitais do mundo afora. A fim de proporcionar uma experiência mais inclusiva para os usuários de seus aplicativos, a Apple enviou à Unicode Consortium um catálogo de emojis representando pessoas com deficiência em março desse ano.

No documento enviado pela Apple já era possível conferir todas as artes produzidas que vão desde um cão-guia, um aparelho auditivo, próteses de braço e perna, linguagem de sinais, até pessoas em cadeiras de rodas e se locomovendo com a ajuda de uma bengala.

Apple fez parceria com entidades que apoiam portadores de deficiência e anunciou que daria mais representatividade adicionando progressivamente essas deficiências na sua galeria de emojis
Divulgação/Apple
Apple fez parceria com entidades que apoiam portadores de deficiência e anunciou que daria mais representatividade adicionando progressivamente essas deficiências na sua galeria de emojis

“A adição de emoticons emblemáticos às experiências de vida dos usuários ajuda a promover uma cultura diversificada que inclui a deficiência. Os emojis são uma linguagem universal e uma poderosa ferramenta de comunicação, bem como uma forma de expressão pessoal e, que podem ser usados não apenas para representar a própria experiência pessoal, mas também para mostrar apoio a um ente querido”, destacou a Apple na proposta.

Vale destacar que as figuras contidas na imagem são da cor amarela, mas foram produzidas figurinhas nas mais diversas cores de pele, como já é possível conferir em aplicativos como o WhatsApp. A empresa reconheceu que sua proposta não possui todas as representações possíveis de deficiência, mas que considera a ideia como um ponto de partida inicial.

A ideia surgiu através de uma parceria da emrpesa com o Conselho Americano dos Cegos, com a Fundação de Paralisia Cerebral e com a Associação Nacional dos Surdos , e tinha apenas a ideia de se concentrar em quatro categorias de deficiência, mas o projeto ganhou corpo para abranger mais pessoas.

Isso dá uma ideia de como o Dia Mundial do Emoji pode se tornar algo cada vez mais celebrado por pessoas de todos os tipos em vários lugares do mundo que estão passando a se sentir cada vez mais representadas por esses figurinhas que fazem cada vez mais parte de nossas vidas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.