Tamanho do texto

Provavelmente você deve ter aquele aparelho "queridinho" que você sente saudade; confira se ele aparece entre os que mais marcaram a época

Mesmo que você não se considere um “viciado” em tecnologia, as chances de você ter usado seu celular hoje para fazer alguma função que não seja enviar mensagens ou ligar são grandes. Seja para conferir seus compromissos na agenda, registrar uma imagem, mandar um e-mail, consultar a conta bancária ou fazer uma pesquisa rápida na internet, seu celular é muito mais do que um simples “telefone móvel”.

Leia também: Será que vale a pena comprar um iPhone? Faça o teste e descubra

Celulares antigos
Reprodução
Quais celulares antigos você se lembra?

Mas, acredite se quiser, já houve um tempo em que tudo isso não fazia nem parte do imaginário dos usuários mais aficionados por celulares . Há 15 anos, falar sobre tecnologias como Android e iOS parecia coisa de gente maluca.

Ainda assim, os aparelhos faziam sucesso. Aliás, por muito menos do que oferecem hoje, alguns celulares ficaram gravados na memória (e nos corações) dos usuários que tinham ou sonhavam em ter o modelo do momento, marcando época.

Será que você lembra de todos eles? Para te ajudar a refrescar a memória, separamos uma lista com os celulares mais clássicos dos anos 2000. Confira.

Motorola StarTAC

Motorola StarTAC
Reprodução/Motorola
O Motorola StarTAC foi um dos primeiros modelos de celular a aparecer no Brasil

Sim, em 1996 os celulares eram assim. Esse modelo da Motorola fez sucesso quando lançado, e só não se popularizou mais por conta do seu preço alto para a época. Olhando hoje, as limitações são inúmeras, mas, naquele ano, parecia revolucionário. Esse foi o primeiro celular com flip em forma de concha - o que rendeu à fabricante muitos prêmios e elogios.

Nokia 6110

Nokia 6110
Reprodução/Nokia
Apesar de ter sido lançado com várias limitações, o Nokia 6110 vinha com o famoso "jogo da cobrinha"

Apesar de hoje já ter perdido espaço para nomes grandes como Samsung e Apple, a Nokia foi, durante muito tempo, uma referência entre as fabricantes de celular. O modelo 6110 é um ótimo exemplo para provar isso.

Apesar do design antiquado até para 1997, ano em que foi lançado, o aparelho ganhou o apelido de “tijolão”, por causa do seu tamanho - pouco menor do que o de um telefone sem fio.

Contudo, não é só por isso que o modelo ficou conhecido: ele foi o primeiro a oferecer uma interface separada por ícones, além de ser o pioneiro da marca em sensor infravermelho. Também foi com ele que o usuário conheceu o "Snake", o famoso “jogo da cobrinha”.

Outro fato bastante querido pelos mais saudosos é que sua bateria durava dias, mesmo com apenas 900 mAh.

Leia também: Duas, três ou quatro? Quantas câmeras de celular são realmente necessárias?

Siemens A40

Siemens A40
Reprodução/Siemens
O Siemens A40 ficou popular por vir com uma aparência "jovem" e "moderna"

Em 2001, a Siemens veio com um modelo para mostrar que celular não precisava ter aquela aparência séria e carrancuda. Em versões azul e vermelho, a marca também lançou um modelo azul claro, com desenhos. O aparelho vinha com recursos bastante divertidos também: SMS de piadas e horóscopo, ringtone da música “Ilariê”, da Xuxa, e até mensagem de voz gravada pela própria apresentadora.

Siemens A50/A55

Siemens A50
Reprodução/Siemens
Quem tinha um Siemens A50 certamente vai lembrar que o "charme" era esse display alaranjado

Um ano depois, a marca trouxe o A50, também conhecido por ter várias cores, e que virou febre entre os adolescentes por um detalhe: sua tela monocromática tinha um tom alaranjado, o que dava a sensação de cor para o usuário. 

Outros fatores que chamavam a atenção dos mais jovens era a possibilidade de trocar a carcaça do aparelho e a capacidade de exibir logos e proteções de tela que podiam ser baixados. O A50 também contava com uma agenda telefônica própria, com capacidade para até 50 contatos. Fora isso, não tinha nada além de ligações, SMS, relógio, despertador, alerta vibratório e download de toques monofônicos.

Nokia 2280

Nokia 2280
Reprodução/Nokia
Nokia 2280

Outro clássico é Nokia 2280, lançado em 2003, um dos últimos celulares com tela monocromática. Pode parecer bem bobo, mas o grande “destaque” do aparelho era uma luz de fundo no visor que iluminava a tela.

A aparência também era jovem e dava um charme para o celular, que podia mudar de capa - aliás, nessa época, a troca de capas “viralizou” e muitos modelos já dispunham dessa opção.

Sony Ericsson K750

Sony Ericsson K750
Reprodução/Sony Ericsson
O Sony Ericsson K750 veio para revolucionar o mundo dos celulares em termos de música

Se as pessoas se impressionaram quando viram um display em tom alaranjado, imagina quando a câmera digital chegou para compôr os aparelhos? Em 2005, a Sony Ericsson lançou o K750 que deixou todo mundo impressionado por vir com uma câmera traseira de incríveis 2 MP.

Além disso, ele era muito mais leve do que outros, suportava cartões de memória de até 2 GB, e ainda era a sensação em termos de reprodução de áudio para quem não tinha o iPod.

Motorola RAZR V3

Motorola RAZR V3
Reprodução/Motorola
Quem tinha um Motorola RAZR V3 estava na moda! O celular, na época, era objeto de desejo de muitos

Quem não se lembra do chamativo Motorola RAZR V3 , aquele com flip, super estiloso, que vinha nas cores preto, dourado e rosa? Hoje pode parecer um pouco brega, mas em 2004 ele teve mais de 130 milhões de unidades vendidas. O design moderno apresentava uma espessura bastante fina (13 mm) e era objeto de desejo de muitas pessoas.

A tela de 176x220 pixels também era considerada de última geração, câmera VGA, Bluetooth e sincronização de conteúdo com o PC e a memória de 7MB davam ainda mais glamour ao aparelho.

LG Chocolate

LG Chocolate
Reprodução/LG
O LG Chocolate foi um dos primeiros celulares a apresentar o "touch" aos brasileiros

O LG Chocolate tinha dois recursos que faziam muito sucesso: além da tela que deslizava para cima e revelava o teclado numérico, a parte “de cima” vinha com teclas sensíveis ao toque e iluminadas, ou seja, um dos primeiros touches da época. Muito chique!

A memória interna de 128 MB também era considerada incrível para a época, em 2006. Além disso, ele vinha com uma câmera de 1,3 MP com flash LED, e os vídeos eram feitos com qualidade QCIF (176 x 144 pixels). Também havia Bluetooth 1.2, USB e navegação com suporte a WAP 2.0 e xHTML.

Sony Ericsson W200

Sony Ericsson W200
Reprodução/Sony Ericsson
Outra sensação dos anos 2000 foi o Sony Ericsson W200 que era famoso pela reprodução de áudio

Se antes a Sony Ericsson já estava fazendo sucesso pela potência ao reproduzir áudio, com o W200 a marca se aprimorou e o aparelho ficou sendo conhecido como um celular-walkman porque foi anunciado como uma alternativa ao MP3 player - incluindo um botão só para o menu musical.

Leia também: Power bank x capa carregadora: veja qual a melhor opção de carregador de celular

BlackBerry Curve 8520

BlackBerry Curve 8520
Reprodução/BlackBerry
O BlackBerry Curve 8520 era a sensação dos empresários e profissionais de sucesso da época

Se você foi um empresário ou profissional de sucesso em 2009, você tinha um BlackBerry Curve 8520. A sensação do aparelho era o teclado QWERTY, que era aquele que você está acostumado a usar no seu smartphone, como uma letra por tecla.

Um dos primeiros smartphones da época, ele vinha com memória interna de 256 MB - pouco, mesmo para a época -, mas tinha entrada para microSD de até 32 GB. Ainda dava para acessar internet pelo Wi-Fi (padrões b/g) e pela rede 2G.