WhatsApp
shutterstock
Golpe no WhatsApp está cada vez mais sofisticado


Uma simples ligação telefônica deixou Andressa Simonini sem WhatsApp por quase duas semanas. A jornalista caiu no golpe da clonagem do aplicativo de mensagens depois de passar um código de verificação enviado para o seu celular. 

Olhando para trás, ela diz que se sente “bem idiota”, mas não nega que a ação dos criminosos foi “muito perfeita”. “Eu caí feito um patinho. Parecia que o cara tinha me estudado”, conta Andressa. 

O criminoso ligou para a jornalista afirmando que era da assessoria de imprensa de um famoso que Andressa conhece e que a segue no Instagram . No início, ela nem desconfiou de que poderia ser um golpe. “Quando me ligou da assessoria, eu achei tão real. Porque não é todo mundo que sabe o que é assessor de imprensa, que jornalista fala com assessor de imprensa, às vezes eu explico isso na minha família”, lembra. 

Leia também: Golpe! Mais de 100 sites falsos prometem auxílio emergencial; saiba se proteger

O suposto assessor disse que tinha enviado um convite ao endereço de e-mail de Andressa. Quando ela disse que não recebeu, ele avisou que precisaria enviar um código para ela via SMS para poder fazer a alteração de e-mail em seu cadastro. Assim que passou o código , a jornalista se deu conta de que alguma coisa estava estranha. 

Quando percebeu que se tratava de um golpe , porém, já era tarde demais. O criminoso já estava mandando mensagens para todos os seus contatos pedindo dinheiro “emprestado”. Com a ajuda da mãe, dos colegas de trabalho e de algumas amigas, Andressa conseguiu avisar todos a tempo, e ninguém saiu prejudicado financeiramente do golpe. “Foi a maior dor de cabeça, ele pediu dinheiro para um monte de gente, e todo mundo começou a me ligar”, conta.

WhatsApp
Arquivo pessoal
Mensagem que um dos contatos de Andressa recebeu do criminoso


Quando a mãe de Andressa começou a avisar os contatos dela em grupos, o criminoso enviou mensagens a ela a ameaçando caso não parasse de alertar as pessoas. Depois de tudo ter passado, o áudio que a mãe da vítima enviou para o golpista virou motivo de piada entre os amigos e familiares. 


Como funciona o golpe

O objetivo dos golpistas, nesse caso, é tomar o controle da conta de WhatsApp da vítima. Depois disso, ele começa a enviar mensagens para amigos e familiares se passando pelo dono do número. Nessas mensagens, o criminoso pede dinheiro emprestado e, caso os contatos da vítima façam a transferência solicitada, a quantia é roubada. 

Leia também: Cuidado! Golpes sobre coronavírus no WhatsApp já atingem mais de 2 mi de pessoas

O grande truque, nesse caso, é como tomar o controle da conta de outra pessoa no mensageiro. Para isso, os criminosos fazem uma clonagem do WhatsApp . O processo é bastante simples e não necessita de nenhum conhecimento técnico, como o uso de hackers , por exemplo. 

O que os criminosos fazem é apenas instalar o WhatsApp da vítima em outro celular, como se ela estivesse trocando de aparelho. Antes de fazer a mudança, porém, o dono do número recebe uma mensagem por SMS com um código de verificação, que serve para que o aplicativo garanta que o novo dispositivo pertence ao usuário da conta. 

A questão é que ele não pertence. Por isso, os criminosos precisam de uma maneira de conseguir esse código. Quando o golpe da clonagem do WhatsApp começou a ser espalhado no Brasil, a maioria dos bandidos ligava para as vítimas e fingia se passar por atendente de algum site de vendas online (como OLX ou Mercado Livre), alegando que precisava do código enviado pelo WhatsApp para concluir algum cadastro. 

Leia também: Conheça os golpes mais comuns no WhatsApp e aprenda a se defender

Conforme o crime foi ficando popular no país, a tática para conseguir o código enviado por SMS foi mudando. Alguns criminosos usam a desculpa de que estão disponibilizando ingressos para festas de alguém famoso, enquanto outros fingem que enviaram o código para o número errado e precisam de ajuda. Além disso, como foi o caso de Andressa, o motivo para pedir o código pode ser bastante específico depois que os criminosos estudam o perfil da vítima.

Como se proteger do golpe

As desculpas variam, mas o golpe é sempre o mesmo e parte da mesma premissa: os criminosos precisam do código de verificação enviado por SMS para o celular da vítima para conseguir concluir a clonagem do WhatsApp. 

E é justamente por isso que a principal dica para não cair nesse golpe é não passar nenhum código de verificação que chegar para você por SMS. Não importa qual motivo a pessoa do outro lado da linha ou da mensagem te diga, códigos enviados por SMS são sempre pessoais e servem como verificação para algum serviço - nesse caso, o WhatsApp. 

Leia também: Recebeu uma ligação do seu próprio número? Não atenda

Outra dica é ativar a confirmação em duas etapas no aplicativo, um recurso de segurança no WhatsApp. Com ele, o usuário cria uma senha que será pedida toda vez que houver uma troca de dispositivo. Isso significa que, mesmo com o código enviado por SMS em mãos, o criminoso não consegue concluir a clonagem sem essa senha que só o usuário possui. 

Andressa teve que aprender pela dor mas, agora, não vive mais sem o recurso de segurança , e não apenas no WhatsApp. “Hoje, uso a autenticação de dois fatores em todas as plataformas. Instagram, Facebook, tudo o que tiver autenticação de dois fatores, eu faço", conta.

Para ativar a confirmação em duas etapas no WhatsApp, vá em Menu (nos três pontinhos no canto direito superior) > Configurações > Conta > Confirmação em duas etapas > Ativar.

O que fazer depois que já tive o WhatsApp clonado

Caso você já tenha caído no golpe da clonagem , é preciso seguir alguns passos para conseguir ter sua conta de volta. É importante ressaltar que os criminosos não terão acesso às suas conversas anteriores. “Em caso de tentativa de roubo de conta, o WhatsApp também ressalta que a criptografia de ponta a ponta do aplicativo não é comprometida. Ou seja, o golpista não tem acesso a mensagens anteriores que estão armazenadas no seu telefone”, informa o WhatsApp. Caso tenha sido clonado, siga os seguintes passos: 

  • Avise seus amigos e familiares (principalmente aqueles com quem você mais conversa no WhatsApp) de que sua conta foi clonada e que eles não devem acreditar caso alguém se passe por você pedindo dinheiro;
  • Entre no WhatsApp com seu número de telefone e confirme o código de 6 dígitos que você receber via SMS. Assim, qualquer outra pessoa que estiver acesso à sua conta será desconectado automaticamente;
  • Bloquear o acesso do criminoso não significa que seu acesso estará restaurado. Se não conseguir recuperar sua conta no WhatsApp através do aplicativo, entre em contato com o suporte da plataforma através do email support@whatsapp.com;
  • Faça um boletim de ocorrência do caso, dando todas as informações que tiver sobre o criminoso.

    Veja Também

      Mostrar mais