Homem Pateta
Reprodução
Homem pateta perturba crianças nas redes sociais


O menino de 12 anos que  foi identificado como autor de perfil do Homem Pateta se mostrou arrependido, disse o delegado do caso. O garoto teria criado o perfil como "brincadeira", mas se arrependeu quando foi pelo pela polícia. 


"Em um primeiro momento ele achava que era uma brincadeira. Depois, quando esteve na delegacia, ele 'tomou pé' da repercussão e pareceu arrependido. Os pais também desconheciam que ele estava realizando este ato infracional", disse o delegado Rodrigo Ayres ao jornal Folha Vitória. 

O adolescente teria criado um perfil do Homem Pateta depois de assistir a um vídeo no YouTube . De acordo com o delegado, ele começou, então, a enviar mensagens para colegas de escola assustando-os com conteúdos como "eu sei onde você mora". 

Foi uma dessas mensagens que acabou levando à denúncia que fez com que a polícia de Sorocaba (SP) encontrasse o menino, que deve ser investigado de acordo com a Vara da Infância e Juventude. 

Ao Uol, o delegado disse que os pais do adolescente não desconfiaram de suas ações. "Os pais dele ficaram assustados com a situação", contou.

Entenda o caso

O caso do Homem Pateta ganhou repercussão nacional depois que a Polícia Civil de Santa Catarina alertou para o caso , no final de junho.

Os perfis, que usam a foto de um homem fantasiado de Pateta e o nome Jonathan Galindo , entram em contato com crianças e adolescentes, propondo a elas desafios - que envolvem automutilação e podem, inclusive, induzir ao suicídio.

Eles começaram a aparecer em outros países em 2017, mas chegaram ao Brasil no último mês. As práticas são similares às de outros casos em anos anteriores, como o  desafio da Baleia Azul e a boneca Momo .

    Veja Também

      Mostrar mais