Philco Hit Max
Dimítria Coutinho
Philco Hit Max tem design bonito e bom desempenho


Agora sim a Philco entrou para o mercado de smartphones. Depois de  apresentar seu primeiro celular em maio e não surpreender muito, agora a marca tem dois novos modelos que estão mais competitivos. 


O Philco Hit Max  e Hit Plus  foram lançados no final de junho, e testei o Philco Hit Max para esta análise. Em comparação com o Philco Hit, modelo lançado em maio, a evolução é bastante notável, principalmente no design. 

No site oficial da Philco, o modelo intermediário sai por R$1.499, mas ele pode ser encontrado por valores menores em outras lojas - até a data desta publicação, o preço mais baixo encontrado pela reportagem foi de R$1.249.

Design e tela

Por falar em design, vamos começar esta análise por ele, que é a primeira coisa que observamos em um smartphone . O Philco Hit Max tem um design bastante moderno e é um aparelho fino e leve - o que é uma grande evolução em relação ao Philco Hit. 

Na tela, de 6 polegadas, há a presença do notch no centro, onde fica acoplada a câmera frontal. O sensor de impressão digital está localizado no centro da parte traseira do dispositivo, em um local fácil de alcançar e longe o suficiente da câmera (evitando que o dedo esbarre por lá e suje a lente). 

O modelo é bastante confortável na mão e não escorrega. Isso acontece, sobretudo, por conta do acabamento na parte traseira, que foi um dos itens que mais me agradou nesse smartphone

Philco Hit Max
Dimítria Coutinho
Acabamento do Philco Hit Max na cor Rose Gold


O Hit Max está disponível, além do preto, nas cores Space Gray (cinza) e Rose Gold (rosa). Testei o Rose Gold, e a cor tem um acabamento muito bonito e elegante, com um aspecto áspero.

Com relação à tela, o notch permite que ela ocupe mais espaço da parte frontal. As bordas, porém, não são infinitas, criando um contorno preto em volta da tela - o que, para mim, é um ponto positivo. Aqui, a questão envolve muito o gosto do usuário, e eu não sou a maior fã de bordas infinitas por sempre esbarrar nos cantos enquanto mexo no celular.

Philco Hit Max
Dimítria Coutinho
Borda do Philco Hit Max não é infinita


Um problema é o mal aproveitamento do notch pelo software. Em algumas telas, o sistema apenas insere uma barra preta no topo da tela, não adiantando de nada a presença do notch. Em modelos de outras fabricantes, as laterais ao entalhe já são usadas para mostrar e acionar diversos recursos.

Software e interface

A Philco já revelou anteriormente que tenta modificar o mínimo possível o Android puro criado pelo Google - que, no caso do Hit Max, é a versão 10. E isso é fácil de ser percebido no celular, que tem uma interface bem limpa e simplificada, sem muita personalização. 

Isso significa que não há, por exemplo, muitos aplicativos pré-instalados, além dos disponibilizados pelo próprio Google. Os ícones são quadrados (o que confesso que me incomoda um pouco), e é tudo muito intuitivo e fácil de mexer. 

Hardware

Para a categoria de intermediários, o Philco Hit Max surpreende com 4GB de memória RAM, o que ajudam o processador octa-core a entregar um bom desempenho. Na prática, isso se mostrou verdade. 

Para testar o hardware que promete ser poderoso, joguei o Asphalt 8, jogo de corrida que tem gráficos complexos e é pesado. E o celular deu conta: o desempenho foi muito bom e as imagens não travaram em nenhum momento. 

Para completar as especificações, o Hit Max tem 126 GB de armazenamento, espaço o suficiente para a maior parte dos usuários brasileiros. Além disso, os 4.000 mAh de bateria permitem que o aparelho passe o dia todo longe da tomada.

Câmeras

Ainda que o Philco Hit Max tenha evoluído bastante em relação ao Philco Hit, as câmeras ainda não parecem ser o forte da fabricante. As duas lentes traseiras de 12 MP permitem fotos boas e com cores vivas, mas não há grandes efeitos interessantes para os amantes de fotografias. 

Em celulares intermediários de outras fabricantes, já é possível encontrar lentes macro (que fazem fotos de objetos próximos) e lentes com sensor de profundidade (para imagens com fundo desfocado), o que ainda não aparece no modelo da Philco. 

Os dois principais efeitos presentes na câmera do Hit Max é o modo noturno e o modo explosão. O segundo deles capta 30 fotos de uma vez, permitindo que a pessoa fotografada se movimente e, depois, escolha o melhor clique. Já o modo noturno traz mais luz para fotos feitas durante a noite. Nos testes, o recurso funcionou bem. Veja o resultado:

Philco Hit Max
Dimítria Coutinho
Modo noturno da câmera do Philco Hit Max. À esquerda, foto sem efeito. À direita, foto em modo noturno.


A palavra final

Como em todo review , a palavra final sempre depende do gosto de cada usuário. Se você quer fotos diferentes, o Philco Hit Max não é o celular ideal para você. Mas se você quer um bom desempenho, esse modelo possui especificações difíceis de serem encontradas em modelos pelo mesmo preço, então essa seria uma ótima opção. 

Para mim, além do bom desempenho, o design é um dos pontos fortes desse celular. O acabamento do Philco Hit Max é realmente muito bonito e elegante; esse seria um celular que eu teria. 

Especificações do Philco Hit Max

  • Processador: Octa-Core A55
  • Android: 10
  • Memória interna: 128GB
  • Memória RAM: 4GB
  • Compatível com cartão Micro SD de até 128 GB
  • Tela: 6”, HD+, IPS
  • Bateria: 4.000 mAh
  • Câmera traseira: 12MP+12MP
  • Câmera frontal: 8MP

    Veja Também

      Mostrar mais