Aplicativos de relacionamento são usados por golpistas
Unsplash/Alexander Sinn
Aplicativos de relacionamento são usados por golpistas

15% das pessoas que utilizam aplicativos de namoro em todo o mundo já caíram em golpes. Além dessas, 31% não efetivamente caíram em fraudes, mas foram contatados por fraudadores - o que significa que quase metade dos usuários (46%) já foi abordado por cibercriminosos. As informações são de um relatório da empresa de cibersegurança Kaspersky, divulgado nesta terça-feira (24).

E os golpes praticados em aplicativos de relacionamento são os mais variados. De longe, o principal deles é o 'catfishing', no qual uma pessoa finge ser alguém que ela não é - fraude sofrida por 51% das pessoas que caíram em golpes. Confira outros golpes:

  • 51% - Catfishing
  • 21% - Recebeu um link ou anexo com vírus
  • 17% - Teve a identidade roubada por outro perfil
  • 15% - Foi chantageado
  • 15% - Mandou dinheiro como presente
  • 14% - Mandou presente para a pessoa visitá-la
  • 12% - Teve a identidade roubada para fraudes
  • 11% - Mandou dinheiro para ajudar em uma doença ou lesão

De acordo com o relatório, pessoas de 55 a 64 anos tiveram maior probabilidade de enviar dinheiro para viagens de um fraudador, representando 20% desse tipo de caso.

"Quando alguém se inscreve em um app de paquera, ela está disposta a revelar informações pessoais - afinal de contas, para se conhecer alguém, a pessoa está disposta a compartilhar parte de sua intimidade com outra pessoa. Esta é a fraqueza deste tipo de comportamento digital, pois diferente de um encontro presencial, você não tem garantia de quem está do outro lado da conversa", afirma Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky no Brasil.

"Se alguém te pedir dinheiro ou dados pessoais no primeiro ou segundo dia de encontro on-line, é melhor avaliar se vale a pena dar continuidade à comunicação", aconselha. A seguir, veja as principais dicas para não cair em golpes em aplicativos de relacionamento.

Como se proteger de golpes em aplicativos de namoro

  • Confira suas configurações de redes sociais e apps de relacionamento para ter certeza de que informações sigilosas, como endereço ou local de trabalho, não estejam públicas;
  • Para reduzir o risco de 'doxing', seja o seu próprio stalker. Procure pelo seu nome no Google e veja quais informações consegue encontrar. Se encontrar informações demais, as apague;
  • Use um antivírus em seu celular - veja aqui opções gratuitas para Android ;
  • Não compartilhe seu celular e conversa apenas através da plataforma até ter certeza de que a pessoa é confiável;
  • Não envie dinheiro ou dados pessoais sigilosos sem ter certeza de que conhece quem está do outro lado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários