Meta é o novo nome do Facebook
Reprodução
Meta é o novo nome do Facebook

A Meta, controladora do Facebook, é acusada de enganar investidores a respeito dos seus esforços para combater desinformação sobre mudanças climáticas e sobre a pandemia de Covid-19.

Duas novas queixas contra a empresa foram apresentadas à Comissão de Segurança e Câmbio dos Estados Unidos (SEC, na sigla em inglês) pela Whistleblower Aid, organização sem fins lucrativos que representa Frances Haugen, ex-funcionária e delatora do Facebook . As informações são do The Washington Post.

A primeira denúncia reúne documentos internos do Facebook que demonstram que a rede social hospeda muita desinformação a respeito das mudanças climáticas. Além disso, os documentos mostram que a página voltada a informações confiáveis sobre o tema, criada pelo Facebook, atinge poucos usuários, ao contrário do que a Meta afirma para seus investidores.

Já a segunda denúncia é relacionada à desinformação a respeito da pandemia de Covid-19. Documentos internos mostraram que o Facebook sabia que as informações falsas estavam ganhando força na plataforma, mas não se esforçaram o suficiente para resolver o problema.

Ao The Verge, a Meta negou as acusações dizendo que se esforça para combater a desinformação. "Encaminhamos mais de dois bilhões de pessoas para informações oficiais de saúde pública e continuamos removendo falsas alegações sobre vacinas, teorias da conspiração e desinformação. Não há soluções únicas para impedir a disseminação de desinformação, mas estamos comprometidos em construir novas ferramentas e políticas para combatê-la", disse o porta-voz da Meta, Drew Pusateri.

Leia Também

Leia Também

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários