Twitter foi comprado pelo bilionário Elon Musk
Unsplash
Twitter foi comprado pelo bilionário Elon Musk

A compra do Twitter pelo bilionário Elon Musk  não deve afetar os  acordos estabelecidos entre a rede social e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para as eleições deste ano, avalia a Corte, de acordo com informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo.

Atualmente, o Twitter, assim como diversas outras plataformas digitais, mantêm acordos com o TSE para combater a disseminação de desinformação eleitoral.

Embora Elon Musk afirme que deseja aumentar a liberdade de expressão na rede social, o que poderia impulsionar publicações com desinformação e discurso de ódio, é provável que a compra não impacte as eleições brasileiras porque ela só deve ser concretizada depois do período eleitoral, no final deste ano. Isso porque o acordo entre Musk e Twitter ainda precisa ser aprovado pelo órgão regulador dos Estados Unidos.

À coluna Painel, o deputado federal Orlando Silva, relator do PL das fake news, diz que não vê mudanças no curto prazo. "A consolidação da compra vai se projetar para além da eleição. Com sorte, vai ser homologada em dezembro. Eu não vejo no curto prazo uma mudança de orientação por parte do Twitter", analisa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários