Americanas sofre apagão de quatro dias
Divulgação/Americanas
Americanas sofre apagão de quatro dias

O site e o app da Americanas e da Submarino continuam fora do ar nesta terça-feira (22). Indisponíveis desde o fim de semana , o incidente que derrubou as lojas virtuais da Americanas S.A. já chega ao quarto dia e também atingiu o Shoptime e Sou Barato . A suspeita é de que um ataque hacker esteja por trás do apagão das plataformas de e-commerce.

A indisponibilidade das lojas virtuais teve início no sábado (19). Após os primeiros relatos sobre a instabilidade nas redes sociais, a empresa comunicou que suspendeu preventivamente parte dos servidores na madrugada "assim que identificou risco de acesso não autorizado". Depois, o serviço foi normalizado sem evidências de "comprometimento das bases de dados".

Os serviços saíram do ar novamente no dia seguinte. Em outro comunicado emitido no domingo (20), a empresa informou que "voltou a suspender proativamente parte dos servidores do ambiente de e-commerce na madrugada". A queda ganhou novas proporções na segunda-feira (21), quando também afetou os sites e aplicativos de mais duas lojas: Shoptime e Sou Barato.

Site e app da Americanas permanecem fora do ar

Quatro dias depois, o apagão ainda atinge as lojas virtuais do grupo. Ao acessar o site ou aplicativo da Americanas, Submarino, Shoptime e Sou Barato na manhã desta terça-feira (22), um aviso informa que os serviços foram suspensos "por questões de segurança". Leia o comunicado na íntegra:

"A companhia informa que, por questões de segurança, suspendeu proativamente parte dos servidores do ambiente de e-commerce e atua com recursos técnicos e especialistas para normalizar com segurança o mais rápido possível".

Leia Também

Em nota ao Tecnoblog na segunda-feira (21), a companhia afirmou que "acionou prontamente seus protocolos de resposta assim que identificou acesso não autorizado" e que "trabalha com rígidos protocolos para prevenir e mitigar riscos". Mas a Americanas S.A. não deu muitos detalhes sobre os motivos da instabilidade que afeta as lojas do grupo.

Ainda assim, algumas suspeitas pairam no ar. É o caso de um possível ataque hacker, como relatou o editor de cibersegurança do TecMundo, Felipe Payão, em seu perfil do Twitter no domingo (20). As pistas partem de mensagens publicadas e depois excluídas em um canal do grupo Lapsus no Telegram que relatam o acesso ao sistema de pagamentos e ao chat interno da companhia: 

Ainda segundo a Americanas S.A., "as lojas físicas não tiveram suas atividades interrompidas e permanecem operando". Mesmo assim, não há previsão de normalização dos serviços.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários